Home / Conteúdos / Artigos / A arte e os degenerados | Dr. Rosinha

A arte e os degenerados | Dr. Rosinha

No in​í​cio da década de 70 do século passado, a Editora Brasiliense lançou uma coleção de livros em formato de bolso, chamada ​’​Primeiros Passos​’,​ que foi um sucesso​. A​penas durante o ano de 1999, ​por exemplo, ela ​vendeu meio milhão de exemplares.

A coleção reúne textos de diversos autores e sobre diversos temas: ​’​O que é Capitalismo?​’; ​’O​ que é Filosofia?​’;​ ​’​O que é Racismo?​’;​ ​’​O que é Cultura?​’;​ ​’​O que é Existencialismo?​’;​ ​’​O que é Família?​’;​ ​’​O que é Arte?​’.​

 A capa do livro ​’​O que é Arte?​’ é a reprodução de um quadro, que poderia ser classificado como uma natureza morta, com um prato de comida (arroz, feijão e carne), um garfo e uma colher de pau. E se fosse um quadro representando um corpo nu? Seria uma degeneração ou uma obra de arte?

Essa pergunta cabe em função dos fatos e das obras censuradas ​nas últimas semanas.

Jorge Coli​, em ‘O que é Arte?​’,​ inicia o livro afirmando que é difícil dizer o que é arte. Também é difícil dizer o que é um ser degenerado.

​J​á na introdução, ​Coli ​deixa claro que um sem-número de tratados de estética procurou definir um conceito do que é arte, mas se buscarmos uma resposta clara e definitiva​,​ concluir​emos​ que elas ​”​são divergentes, contraditórias, além de frequentemente se pretenderem exclusivas​”​.

​”​Entretanto, se pedirmos a qualquer pessoa que possua um mínimo contato com a cultura para nos citar alguns exemplos de obras de arte ou de artistas, ficaremos certamente satisfeitos. Todos sabemos que a Mona Lisa, que a Nona Sinfonia de Beethoven, que a Divina Comédia, que Guernica de Picasso ou o Davi de Michelangelo são, indiscutivelmente, obras de arte.​”​

Será que Michelangelo​,​ além de artista​,​ era um degenerado por ter esculpido um Davi nu?

No Brasil colônia, em 1852, para dar resposta a “degenerescência​”​ que crescia, foi criada a primeira lei de assistência ao doente mental e o primeiro hospital público para internar os degenerados, o Hospital D. Pedro II, no Rio de Janeiro. No mesmo ano​,​ foi inaugurado o Hospício de São Paulo.

Até então​,​ os ​”​loucos​”​ viviam ​”​soltos​”​ pelas ruas ou sob a responsabilidade de suas famílias. Esses ​”​loucos soltos​”​ eram na grande maioria negros, ex-escravos e alguns brancos, quase sempre migrante​s​ europeu​s​ pobre​s​. Na sua maioria​,​ considerados degenerados pela teoria (Tratado das Degenerescências) de Benedict-Augustin Morel​, que escreveu seu ​t​ratado a partir da observação sistemática dos pobres e proletários dos arredores de Paris.

” Recomendo a esses ” degenerados ” que leiam ” O que é Arte? “Assim como os conceitos de arte são contraditórios e divergentes, a definição de ​”​degenerado​”​ tampouco tem conceito único.

Lima Barreto​,​ sem dúvida nenhuma​,​ era um artista, assim como foi Dante Alighieri. Mas Lima Barreto​,​ pela teoria de Morel​,​ também foi um degenerado, por isso ​foi ​internado, aos 33 anos, no Hospital Nacional de Alienados, na Praia Vermelha.

Entre os sinônimos de ​”​degenerado​”​, Houaiss coloca que é aquela pessoa “que passou a um estado ou condição qualitativamente inferior; decaído”. O mesmo Houais​s​ define, entre outros conceitos, arte como o uso da “habilidade nos diversos campos do pensamento e do conhecimento humano”, “perfeição, esmero técnico na elaboração”, “capacidade especial; aptidão, jeito, dom”.

Observando e relacionando estes conceitos​,​ é possível afirmar que os que mandaram (deputados, juízes e MBL) fascistas fechar, censurar e vigiar, ​nas últim​a​s ​semanas​, obras de arte​ e​ peças de teatro, são inferiores em relação ​à intelectualidade média do povo.

São mentalmente degenerados, não sob​ o conceito de Morel, mas ​em decorrência de sua própria concepção ​sobre o que é arte. Enxerga​m​ ​em ​uma obra de arte aquilo que condena​m​, mas muitas vezes não deixa​m​ de praticar​. Ou talvez não as prati​que​m por entender​ que estarão cometendo algum tipo de crime ou imoralidade. Ou mesmo passam, por reprimir a vontade, ao sofrimento psicológico.

Já que há no Brasil juiz com pretensão de jurisdição internacional​,​ será que não tem nenhum deputado, delegado, procurador ou militante do MBL, para pedir a algum juiz que censure a Capela Sistina​?​ ​L​á​ também​ há corpos nus.

Recomendo a esses ​”​degenerados​”​ que leiam ​”​O que é Arte?​”​

Dr. Rosinha foi deputado federal por 4 mandatos consecutivos e atualmente é presidente do PT PR.

Veja também

Ninguém “je suis” Somália | Maria Julia e Rosana Sousa

No sábado houve um atentado terrorista na Somália que deixou mais de 300 seres humanos mortos no maior ataque que o país já enfrentou, porém, apesar da gravidade, não houve destaque em nenhum noticiário. O que vimos foi um silêncio ensurdecedor por parte da mídia e das nações.

Comente com o Facebook