Home / Conteúdos / Artigos / Cobertura FSM

Cobertura FSM

Perspectivas das experiências de transição na América Latina no Fórum Social Mundial 2009, Belém do Pará (E~D) Fermin, Antônio Mezzetta, Raul Pont, Issac "Yuyo"Rudnik e Hector Fraginals foto Eduardo Seidl/CartaMaior.com.br 30.01.09

Foto: Eduardo Seidl

O mundo mudou e está em crise. E o Fórum Social Mundial?

01/02/2009. O slogan “outro mundo possível” define a agenda do Fórum Social Mundial e a crise econômica mundial apontada por todos como um terremoto cujas ondas provocarão pesados estragos interroga-a agora frontalmente. Em um debate que reuniu Emir Sader, Michael Löwy e Luis Hernández Navarro, uma advertência se repetiu com diferentes matizes: o próprio FSM não está livre dessas ondas. Ou define uma estratégia de luta política que leva em conta o que pode ocorrer nos próximos meses, ou corre o risco de ser soterrado pelos escombros do mundo atual.
Leia mais >>

Lula e Conselho Internacional do Fórum Social Mundial
Por que os Presidentes vieram ao Fórum?

Matérias publicadas pela Agência Carta Maior. 8 anos, 8 fóruns

Veja também

As eleições de 2018 e os desafios da esquerda | Raul Pont

"Não há mais condições de rompermos a crise do sistema eleitoral e partidário sem apontarmos para a sociedade a formação de um bloco sólido, plural, mas unificado em torno de um programa comum que a população se identifique. A eleição precisa ter o caráter pedagógico da identidade com um programa, um projeto de longo prazo, animado por uma Frente política ampla mas com uma coerência programática e objetivos comuns", defende Raul Pont.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comente com o Facebook