Home / Temas / Brasil / Dr. Rosinha participa de “Garibaldi in America”

Dr. Rosinha participa de “Garibaldi in America”

O filme conta a história de Giuseppe Garibaldi, ativista da unificação italiana, nos 13 anos que passou na América do Sul (Brasil, Argentina e Uruguai), mas principalmente, sua saga ao lado de Anita na luta republicana da Revolução Farroupilha.

O diretor italiano Alberto Rondalli elogiou a atuação de Rosinha, afirmando que ele “poderia deixar a Câmara porque se sairia muito bem no teatro”. O parlamentar desempenhou o papel de Dr. Nannini. A trama conta com nomes de peso como Ana Paula Arosio, Gabriel Braga Nunes, Paulo César Pereio, Leonardo Medeiros, Paulo Betti e grande elenco. A produção contou com mais de 3 mil figurantes, além de costureiras, marceneiras e pedreiros nas cidades de Campo Largo (PR), São Francisco do Sul e Joinville (SC).

Para saber mais sobre a produção, visite o site http://www.garibaldiinamerica.com. Abaixo, a sinpose:

Giuseppe Garibaldi, 32 anos, italiano, marinheiro, comandante dos rebeldes republicanos que invadem Laguna, SC, durante a Guerra dos Farrapos (1835 – 1845), encontra sua alma gêmea em Anita, 18 anos, lagunense, casada com o sapateiro local. Entre a paixão e as batalhas, eles definirão o rumo de suas vidas, e influenciarão o curso da revolução.

GariBbaldi in América foi concebido para ser finalizado em dois formatos: filme de longametragem e minissérie em 2 capítulos, para TV. Rodado em 35 mm, ambientando à época (1834 a 1848) e com reconstituição cenográfica e dramática que remonta ao Brasil e Itália do século passado.

A história se baseia na vida de Giuseppe e Anita, mas é uma obra de ficção, com as licenças poéticas e dramáticas necessárias para torná-la um filme cativante. Tão cativante quanto foi a vida dos protagonistas. Produzido em 2005/6, será exibido primeiramente nos cinemas, e depois em homevídeo, TVs de sinal aberto e TVs a cabo.

Veja também

A antirreforma trabalhista: sem direitos e sem emprego | Miguel Rossetto

A nova reforma trabalhista é filha do golpe contra a democracia, a soberania nacional e os direitos do povo. Reduz o valor do trabalho e aumenta a exploração do trabalhador. Interrompe o ciclo virtuoso iniciado em 2003. Quer enfraquecer os sindicatos, acabar com direitos trabalhistas, dificultar o acesso à Justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comente com o Facebook