Home / Conteúdos / Notícias / Falta a urgência da política

Falta a urgência da política

2641496Em sua 1ª reunião de 2016 a Executiva Nacional aprovou resolução que com orientações importantes sobre a conjuntura, porém de forma insuficiente.  A resolução aponta que no momento atual é preciso manter o enfrentamento para barrar o golpe e apresentar propostas para uma nova política econômica. Temos acordo que a mudança do ministro da Fazenda abre possibilidades para disputar uma nova política econômica. Somos, também, militantes em defesa da democracia e do mandato legitimo da presidenta Dilma. Consideramos, porém, necessário ir além e aprofundar nossas pautas.

Sustentamos outra proposta, em comum com os companheiros da Articulação de Esquerda e da Militância Socialista. Ela procura definir com mais nitidez alternativas para retomar o crescimento e enfrentar o curso neoliberal do MF e do BC até agora. Consideramos ainda que a política econômica continua em disputa e que é preciso constituir um Fórum pelo Desenvolvimento em conjunto com Frente Brasil Popular e outras forças populares para pressionar o Governo no rumo da mudança e do programa eleito em 2014.

A posição majoritária recusou nossa proposta de que a bancada do PT deve defender a destituição imediata de Eduardo Cunha da presidência da Câmara.

Achamos, então, que devíamos manter as “Treze Teses para 2016”, que recebeu os votos de Bruno Elias, Clarissa Cunha, Carlos Árabe e Maristela Matos.

Clarissa Cunha e Carlos Árabe, membros da Executiva Nacional do PT

Veja também

Juntos com Rossetto pelo Rio Grande

No final da década de 1990, nos disseram que as políticas “modernizantes” do neoliberalismo seriam …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comente com o Facebook