Home / Conteúdos / Notícias / Líder da esquerda Grega critica políticas de austeridade durante visita ao Brasil

Líder da esquerda Grega critica políticas de austeridade durante visita ao Brasil

438916Com informações dos sites Esquerda.net, Instituto Lula e do Portal do PT

O líder parlamentar do Syriza, coalizão de esquerda formada por partidos políticos e organizações sociais da Grécia, está no Brasil para uma visita política de quatro dias. Tsipras chefia uma delegação que veio ao país realizar contatos e encontros oficiais com autoridades e lideranças políticas nacionais.

A primeira agenda de Tsipras foi um encontro com o presidente do PT, Rui Falcão, na sede do partido em São Paulo, na segunda-feira (17). Após o encontro, o líder da esquerda grega almoçou com lideranças nacionais do partido. Na terça-feira (18), ele participou de uma reunião com o ex-presidente Lula.

A conversa com Lula girou em torno da crise internacional, que castiga duramente a Europa e a Grécia em especial. Logo no início de sua fala, Tsipras afirmou que escolheu o Brasil para iniciar sua viagem internacional, porque considera que aqui o governo de Lula provou para o mundo que é possível ter sucesso enfrentando a crise com caminhos alternativos à austeridade.

Cobaia da crise europeia 

Para o representante do Syriza, a Grécia foi eleita “como cobaia da crise europeia”.  Tsipras salientou que “o povo grego está sendo barbaramente atingido por esta crise” e afirmou não acreditar na melhora da situação a curto prazo. O parlamentar considera que 2013 será o pior ano da recessão na Grécia, com consequências humanitárias dramáticas, dado a alarmante taxa de desemprego e o aumento exponencial do número de suicídios.

“O rendimento médio sofreu uma redução de aproximadamente 40%, o PIB caiu 25 pontos nos últimos quatro anos e a taxa oficial de desemprego já é de 26%. Entre os jovens, passa de 50%”, lembrou Alex Tsipras. Para ele, a crise só será vencida com o fim da austeridade e com a aposta dos governos em investimentos públicos, na criação de emprego e no desenvolvimento social.

O discurso de Tsipras vai na mesma linha adotada pela presidenta Dilma Roussef,  durante visita a França, na última semana, quando afirmou que a saída para a crise européia está no crescimento econômico e na geração de empregos, durante o seminário “Fórum pelo Progresso Social”, promovido pelo Instituto Lula e pela Fundação Jean Jaurés.

Durante o encontro, Lula também reafirmou sua posição contrária às políticas de austeridade. Para ele, esse tipo de “solução” está castigando ainda mais os trabalhadores europeus. O ex-presidente defendeu a retomada do caminho do crescimento para sair da crise e evitar que ela se espalhe por outras regiões do globo e instigou os líderes mundiais a adotarem “algum tipo de governança global que possa regular o sistema financeiro”.

Nesta quarta (19), a delegação grega viajou para Brasília, onde haverá reuniões com o assessor de assuntos internacionais do governo Dilma, Marco Aurélio Garcia, e com o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho. Após a visita ao Brasil, a delegação Grega viaja para a Argentina.

Veja também

Estudantes em luta contra o desmonte da educação

Diretor de movimentos sociais da UNE e estudante de direito da UFRJ fala sobre a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comente com o Facebook