Home / Conteúdos / Notícias / Lula: “Os ricos não precisam dos serviços da Prefeitura”

Lula: “Os ricos não precisam dos serviços da Prefeitura”

393497Cerca de 50 mil pessoas pintaram de vermelho a Praça do Ferreira, na tarde desta quarta-feira (23), para acompanhar o ato do candidato do PT à Prefeitura de Fortaleza, Elmano de Freitas, com o ex-presidente Lula.

Além da multidão que acompanhou o ato no mundo real, o evento também fez grande sucesso no mundo virtual. Quando o ex-presidente subiu no palco, acompanhado por Elmano e pela prefeita Luizianne Lins, mais de duas mil pessoas acompanhavam a transmissão ao vivo pela internet. No Twitter, a hashtag #LulaemFortaleza e as palavras Elmano e Praça do Ferreira ficaram entre os assuntos mais comentados da cidade.

“Nunca antes na história desse país o Nordeste foi tão valorizado”

Vestindo uma camisa vermelha com dois grandes adesivos da campanha do Elmano grudados, Lula começou sua fala criticando o preconceito da elite brasileira com a população mais pobre:

“Eu não entendia porque a elite criticava tanto os governos do PT. Com o crescimento e a inclusão que o nosso governo promoveu, os empresários desse país nunca ganharam tanto dinheiro”, afirmou e continuou: “Eu percebi que eles não gostam é daquilo que a gente tem de bom, que é governar para as pessoas. Ponte todo mundo faz; Obra todo mundo faz. Mas uma coisa que não se aprende na universidade é governar para o povo e isso é o grande diferencial dos governos do PT. Estou cada vez mais convencido que os ricos não precisam de serviços da prefeitura porque eles já têm tudo. Eles só precisam pagar seus impostos. As políticas públicas nós temos que fazer é para o povo”.

Clique aqui para ver a íntegra da fala do Lula

Falando sobre a importância da eleição de Elmano no próximo domingo, Lula lembrou o quanto foi fundamental para o país a eleição da presidenta Dilma, para dar continuidade às políticas implantadas por ele:

“Tanto eu quanto a Luizianne trabalhamos muito nos nossos governos, mas sabemos que oito anos não são o suficiente para mudar mais de 100 anos de domínio das elites. Por isso foi importante a eleição da Dilma e por isso digo para vocês que é fundamental elegermos o Elmano para continuar as transformações que a Luizianne começou”.

“Olho no olho”

Com uma vitalidade impressionante para alguém que está há mais de três meses fazendo campanha, Elmano começou sua fala lembrando de seus 26 anos de militância no Partido dos Trabalhadores:

“Uma parte grande dos finais de semana da minha juventude foi dedicada a estar nas ruas para eleger um operário como presidente. Todo nosso esforço deu certo e ele se tornou o maior presidente de todos os tempos, tirando 18 milhões de pessoas da miséria”, disse e sentenciou: “Como Prefeito, vocês podem ter certeza que eu não me aquieto enquanto não tirarmos as 40 mil famílias de Fortaleza que ainda estão na miséria”.

O candidato aproveitou para criticar as baixarias promovidas pela campanha do adversário e a truculência de seus padrinhos políticos:

“Se uma família acha que pode mandar em Fortaleza, nós vamos dar uma resposta. Fortaleza não amarela; Fortaleza é vermelha!”, completou para delírio da plateia.

No mesmo tom, a prefeita Luizianne Lins afirmou que a cidade não vai se curvar ao coronelismo da velha política:

“Fortaleza é uma cidade livre e insurgente e não vai se submeter a coronel ou filhote de coronel de uma oligarquia que acha que é dona do Ceará”, completou.

Luizianne também lembrou de sua militância no PT durante a juventude e afirmou estar vivendo um dos dias mais felizes de sua vida, por ter o companheiro Lula em Fortaleza, dando apoio a Elmano. A companheira convocou a militância a ocupar as ruas da cidade, até o último momento da campanha, para defender o legado do PT em Fortaleza:

“Nós vamos decidir no domingo se essa nova forma de governar vai continuar ou se as conquistas do governo do PT vão ser arrancadas do povo”, concluiu.

Agenda

Na próxima quinta-feira (25), Elmano participa da grande Plenária da Vitória, no comitê do Circuladô.

Veja também

“Os jovens entram no mercado de trabalho desempregados”, aponta sociólogo Anderson Campos em seminário da CUT-RS

A difícil realidade dos jovens no mercado de trabalho foi o assunto do seminário “Juventude …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comente com o Facebook