Home / Conteúdos / Notícias / MDA e ONU estudam expansão de programa brasileiro de compras públicas

MDA e ONU estudam expansão de programa brasileiro de compras públicas

754722Do site do MDA

A expansão do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) para os mercados internacionais foi tema de reunião entre o ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Pepe Vargas, e uma comitiva do Programa Mundial de Alimentos (PMA), da Organização das Nações Unidas (ONU), na tarde desta quarta-feira (29), em Brasília (DF). A entidade tem interesse em habilitar a comercialização dos produtos brasileiros para outros países e, assim, reproduzir a sistemática do programa, que garante o acesso a alimentos em quantidade e regularidade necessárias às populações em situação de insegurança alimentar e nutricional.

“O PAA estimula curtos circuitos de comercialização que são mais sustentáveis para a agricultura familiar. Além disso, há a possibilidade de venda direta para o governo. Nos interessa dialogar com outros países, trocar experiências. Para nós, é uma oportunidade de criar mais uma alternativa para os agricultores familiares brasileiros”, avaliou o ministro Pepe Vargas.

Criado pelo Governo Federal em 2003, o PAA é um forte instrumento no Brasil para o enfrentamento à fome e à pobreza e, ao mesmo tempo, também é conhecido por fortalecer a agricultura familiar. A operacionalização do Programa consiste em comprar alimentos diretamente dos agricultores familiares, sem processo licitatório e com preços compatíveis aos praticados nos mercados regionais para as modalidades de compra institucional, apoio à formação de estoques, compra direta e incentivo à produção e ao consumo de leite.

Atualmente, o Programa já é executado em alguns países africanos. “A implementação do PAA internacionalmente é um grande desafio que, juntos, poderemos fazer”, sintetizou a diretora do PMA no Brasil, Claudia Von Roehl.

Veja também

Estudantes em luta contra o desmonte da educação

Diretor de movimentos sociais da UNE e estudante de direito da UFRJ fala sobre a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comente com o Facebook