Home / Temas / Brasil / Milhares estarão presentes em ato de registro da candidatura de Lula

Milhares estarão presentes em ato de registro da candidatura de Lula

Brasília será o palco de mais uma data histórica para milhões de brasileiros e brasileiras em 15 de agosto, dia em que Lula será oficializado na disputa à Presidência da República. Para acompanhar o registro do nome do ex-presidente junto à JustiçaEleitoral, movimentos sociais, partidos de esquerda e centrais sindicais preparam uma marcha que deve sair da cidade de Luziânia três dias antes e terminar com grande ato na capital federal.

A expectativa é que milhares de pessoas, entre representantes de movimentos sociais, comunidades campesinas, artistas e líderes políticos e sindicais acompanhem o trajeto de cerca de 60 Km entre as duas  cidades. “Queremos convocar todos aqueles que acreditam na inocência do Lula e que estão na luta contra o golpe e os ataques à democracia. A marcha é um recado de paz para o Brasil”, explica Alexandre Conceição, um dos organizadores do ato e que pertence à coordenação Nacional do MST.

Uma grande mobilização como esta mostra o tamanho da força popular em torno da pré-candidatura de Lula que, mesmo perseguido pela mídia e preso político desde 7 de abril, lidera todas as pesquisas já divulgadas. O povo já escolheu Lula candidato e vai mostrar sua força durante a caminhada que culminará no registro no TSE.

Ciente do quão importante foram os governos de Lula para as causas do campo, Conceição torce pelo retorno do ex-presidente para acabar com os retrocessos do ilegítimo Michel Temer: “Todo mundo sabe que o único que pode colocar o Brasil de novo nos eixos é Lula. Com ele, os trabalhadores do campo tiveram pela primeira vez a atenção do governo e puderam melhorar as suas vidas. Agora tudo o que conquistamos está ameaçado. Por isso temos que mostrar todo o nosso apoio a ele no dia do registro”.

O coordenador da Central de Movimentos Populares (CMP), Raimundo Bonfim, vê no ato mais uma prova de que o povo não aceita mais os desmandos do governo ilegítimo de Michel Temer. “Só Lula terá coragem de revogar os muitos retrocessos feitos pelo golpista Temer em tão pouco tempo. Por isso é importante mostrar que o povo não aceita mais medidas como a reforma trabalhista, a entrega do pré-sal entre muitas outras coisas que prejudicaram diretamente a população”, opina Bonfim.

Para a vice-presidenta Nacional da CUTCarmen Foro, além do peso simbólico de sair às ruas em defesa de um candidato que lidera todas as pesquisas mesmo mantido como preso político, o ato também é estratégico. “Não há como fazer justiça sem ouvir o que o povo quer. E as propostas de Lula estão em sintonia com o desejo da maioria. No ato, vamos estar todos juntos nas ruas de Brasília em sua defesa”, espera.

A presidenta Nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, defendeu a mobilização para registrar a candidatura de Lula. “É muito importante a movimentação que estamos fazendo aqui fora pela afirmação da candidatura de Lula. Queremos reunir milhares de pessoas no dia e, junto com o povo, confirmá-lo na disputa”, conta Gleisi.

Sobre o encontro recente que teve com Lula em Curitiba, Gleisi tratou de animar a militância. “Ele está com a cabeça ótima, com a saúde de um garoto de 25 anos.  Mais do que indignado pela atuação do Judiciário ele está preocupado com a situação do Brasil. Das crianças brasileiras, com a falta de autonomia do governo, a soberania do país, com a falta de respeito perante o mundo, com a economia. O povo tem que voltar a ter confiança. É isso que ele quer. O povo sabe porque nós já fizemos isso”, conclui a presidenta.

Por Henrique Nunes, publicação originalmente no site do Partido dos Trabalhadores.

Veja também

As eleições de 2018 e os desafios da esquerda | Raul Pont

"Não há mais condições de rompermos a crise do sistema eleitoral e partidário sem apontarmos para a sociedade a formação de um bloco sólido, plural, mas unificado em torno de um programa comum que a população se identifique. A eleição precisa ter o caráter pedagógico da identidade com um programa, um projeto de longo prazo, animado por uma Frente política ampla mas com uma coerência programática e objetivos comuns", defende Raul Pont.

Comente com o Facebook