Home / Temas / Brasil / Morre escritor Jorge Semprún

Morre escritor Jorge Semprún

Junto com Fernando Claudin, também expulso do PCE no mesmo processo, foi referência para gerações que se formaram na crítica à degeneração burocrática da URSS e dos partidos da III Internacional stalinista.

Claudin, por vez, escreveu A Crise do Movimento Comunista (La crisis del movimiento comunista. De la Komintern al Kominform, Prefácio de Jorge Semprún, Ruedo Ibérico, París 1970), uma obra fundamental para o exame do impacto da “teoria” do socialismo num só país nas organizações comunistas no plano internacional.

Semprún foi também um  grande roteirista. Colocou literatura e política na cinema. Trabalhou com Costa Gravas (“Z”, “A Confissão”) e Alain Resnais (“A Guerra Acabou” e outros. Neste último tratou da dificuldade de construir uma alternativa política ao stalinismo.

O jornal espanho “El País” traz um conjunto de matérias sobre a vida e a obra de Semprún:
http://www.elpais.com/articulo/cultura/Muere/Semprun/memoria/siglo/XX/elpepicul/20110608elpepicul_1/Tes

Veja também

Future-se: a não-solução para um falso problema | Margarida Salomão

No correr dessa semana, o MEC apresentou aos Reitores das Universidades Federais e, depois, à sociedade, uma proposta que, alegadamente, equacionaria o financiamento da educação superior e, ao mesmo tempo, reforçaria a autonomia acadêmica. Considerados desapaixonadamente os fatos, o projeto Future-se ( sic) não faz nem uma coisa nem outra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comente com o Facebook