Home / Temas / Brasil / Nota de pesar pelo falecimento de Estevão Oliveira

Nota de pesar pelo falecimento de Estevão Oliveira

“Coração de Estudante…
alegria e muito sonho espalhados no caminho…
coração, juventude e fé” (Milton Nascimento)

 

 A Democracia Socialista, tendência do Partido dos Trabalhadores, expõe o seu pesar pelo falecimento do companheiro Estevão Oliveira, de Alagoas.

Militante histórico desde o movimento estudantil secundarista na década de 80, Estevão era exemplo de entusiasmo revolucionário, dedicação à luta, e busca incessante de organização e mobilização popular. Mostrou-se um dirigente político articulador e mobilizador quando Presidente do Diretório Municipal do PT Maceió.

Assumiu funções de gestão pública nos governos petistas tendo sido Superintendente do INCRA e Delegado Federal do Ministério do Desenvolvimento Agrário, onde se posicionou sempre favorável à Reforma Agrária, às políticas públicas para as populações do campo, com diálogo permanente com os movimentos sociais e compromisso firme com a garantia de seus Direitos.

O companheiro Estevão trazia a marca revolucionária, a convicção no agir para transformar a sociedade, e que o futuro da humanidade é o socialismo democrático. Homem de princípios firmes era leve e alegre no convívio cotidiano, seu bom humor nos fazia sorrir e ter forças para continuar a caminhada de lutas. Dele se pode dizer “há os que lutam todos os dias, esses são imprescindíveis”.

Essa despedida precoce nos entristece. Mas Estevão nos diria agora algo leve e bem humorado para nos confortar diante do fluxo da Vida e seu ciclo – vida/morte/vida.  Em honra à sua memória declaramos que continuaremos a empunhar a Luta pelo Socialismo e jamais esqueceremos sua contribuição e seu legado na construção da sociedade justa, solidária e  sem classes.

Estevão Oliveira, PRESENTE!

Veja também

As eleições 2018 e a renovação da esperança sul-americana | Mateus Mendes de Souza

Apenas a eleição de Lula e do PT poderá devolver aos trabalhadores e trabalhadoras sul-americanos a perspectiva de retomar uma trajetória de desenvolvimento social e econômico inclusivos. Somente isso poderá impedir que a América do Sul seja devolvida à condição de colônia com o requinte de crueldade da (re)instituição da escravidão moderna. Esta é a responsabilidade que está nas mãos da militância não só do PT, mas de todos os brasileiros que querem que um mundo justo seja construído.

Comente com o Facebook