Home / Conteúdos / Notícias / Nota de repúdio da MMM-RJ às prisões políticas do 15 de Outubro

Nota de repúdio da MMM-RJ às prisões políticas do 15 de Outubro

1092146Do Blog da MMM

Nós, mulheres e feministas militantes da Marcha Mundial das Mulheres do Rio de Janeiro, repudiamos e denunciamos a violência pela qual o Estado, através da Polícia Militar, vêm atacando e criminalizando a todos e todas aquel@s que hoje saem nas ruas para lutar por uma outra sociedade.

Queremos reforçar todo apoio e solidariedade às companheiras e companheiros que foram ferid@s, humilhad@s, pres@s, perseguid@s, ameaçad@s pela força policial na última manifestação, que pretendia denunciar os ataques à nossa educação pública.

Queremos denunciar todo o ataque à nossa conquista democrática, que hoje revela sua crise e contradição no avanço do autoritarismo, arbitrariedade e perseguição política da Policia Militar.

Queremos denunciar também as ações de violência cotidiana contra a população favelada: mulheres, jovens e negr@s, que vivem hoje uma vida militarizada, submetid@s à torturas e abusos de todo o tipo, em nome de um projeto de expansão do capital e de “pacificação” dos pobres.

Exigimos respostas políticas imediatas do Governo Federal e do Ministério Público ao conjunto de denúncias, imagens, corpos violentados e liberdades cerceadas que estamos vivendo hoje.

Exigimos respostas à revindicação massiva das ruas pela desmilitarização da Polícia Militar.

Continuaremos na luta pelo direito mais fundamental de ir e vir e de nos manifestar politicamente. O autoritarismo e a violência brutal não nos pacificará, não pacificará nossos territórios, nem nossos corpos.

Queremos corpos livres para viver a cidade e transformá-la, para viver uma vida sem violência e ameaça, para exercermos livremente nossas sexualidades e escolhas.

Nós feministas sabemos muito bem o que é lutar por liberdade, e seu valor é tudo o que nos move.

Continuaremos em marcha até que tod@s sejamos livres!

 Marcha Mundial das Mulheres do Rio de Janeiro

Veja também

Batucada feminista afinada na luta pela América Latina

Desde o ato que abriu o Encontro em Montevidéu, dia 16, às 10h, a batucada feminista da Marcha Mundial das Mulheres anima e demarca a força feminista na Jornada Continental pela Democracia e Contra o Neoliberalismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comente com o Facebook