Home / Conteúdos / Notícias / Nota do Muda PT sobre o Encontro Extraordinário do PT

Nota do Muda PT sobre o Encontro Extraordinário do PT

2691282Saudamos a decisão da Comissão Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores pela realização do Encontro Nacional do PT com eleição de novas e novos delegados. No dia 27 de novembro as chapas nacionais de delegadas/os serão eleitas por voto direto nos municípios e entre os dias 9 e 11 de dezembro será realizado o encontro nacional partidário.

Desde 2015 defendemos a realização de um Congresso ou Encontro extraordinário para responder à necessidade de imediata mudança da estratégia, linha política, organização e direção partidária. É preciso mudar nosso partido para ter o PT de volta para classe trabalhadora, em sintonia com as lutas democráticas e sociais contra o golpe e pela volta de Dilma com um programa de reformas populares.

O Encontro deve concluir um balanço autocrítico do partido sobre erros cometidos, dentre os quais destacamos o esgotamento de uma estratégia de conciliação com o capital à qual sempre nos opusemos, a não realização de reformas estruturais e do Estado, a opção pela governabilidade institucional exclusiva, as políticas de alianças conservadoras, o eleitoralismo, o distanciamento de movimentos e lutas sociais, o rebaixamento programático e a contaminação com o financiamento empresarial.

Também será o momento de definirmos um novo programa de transformação para enfrentar as contradições de classe na realidade brasileira e a construção de um projeto de nação igualitária e soberana, articulado com a integração regional e a construção de um mundo sem guerras, sem fome, sem injustiças e sem domínio imperial. Devemos construir um novo programa baseado nas nossas melhores tradições socialistas e democráticas em conjunto as forças criativas que nascem das lutas contemporâneas em defesa dos direitos e por igualdade, liberdade e democracia.

Defendemos que a eleição de delegadas e delegados seja realizada na base, em encontros municipais, com o amplo debate democrático exigido pelo momento. No entanto, prevaleceu na Comissão Executiva Nacional do partido a decisão de realizar um processo similar ao PED (Processo de Eleições Diretas do PT) para a escolha de delegados/as nacionais ao Encontro, sem a obrigatoriedade de realização de encontros nos municípios.

Nosso partido já se mostrou capaz de superar desafios e se reinventar, mas para que nos reposicionemos estratégica e taticamente será necessário que mudemos nossas práticas e linha política. Este Encontro não poderá ser uma reprodução do 5º Congresso, ou um espaço vazio de debate como tem sido os PED´s. As/os petistas tem a expectativa de debater de forma aprofundada os rumos do PT, a conjuntura exige um partido militante. Nesse sentido, seguiremos defendendo que os municípios realizem necessariamente debates e encontros preparatórios à eleição de delegados/as e ao encontro nacional e levaremos esta proposta ao próximo Diretório Nacional do PT.

Reforçamos o chamamento à militância do Partido dos Trabalhadores para que inicie desde já os debates e mobilização em seus diretórios municipais, zonais, núcleos e setoriais, articulando as lutas sociais contra o golpe e a realização de um encontro que de fato discuta os desafios do PT e da esquerda. Militamos por um Partido dos Trabalhadores que seja expressão das lutas da classe trabalhadora no Brasil e no mundo, dos movimentos populares, das mulheres, das negras e negros, da juventude e das/os LGBTs.

Precisamos mudar o PT para que este reafirme seu projeto socialista, seu compromisso com a classe trabalhadora e um programa de mudanças democráticas e populares para o Brasil. Dedicaremos nossos esforços para que este Encontro Extraordinário contribua para mudar os rumos do nosso partido e para que este esteja à altura do difícil momento histórico que vive o país.

Muda PT!
(Articulação de Esquerda, Avante S21, Esquerda Popular Socialista, Mensagem ao Partido, Militância Socialista)

Veja também

Juntos com Rossetto pelo Rio Grande

No final da década de 1990, nos disseram que as políticas “modernizantes” do neoliberalismo seriam …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comente com o Facebook