Home / Conteúdos / Artigos / Resolução: Chapa Nacional e Candidatura a Presidente

Resolução: Chapa Nacional e Candidatura a Presidente

A Coordenação Nacional do movimento Mensagem ao Partido reuniu-se no dia 23 de setembro em São Paulo e, fruto de anteriores consultas aos estados, decidiu que:

1. O movimento Mensagem ao Partido apresentará uma plataforma para a direção do partido nos próximos dois anos. Esta plataforma para a Direção Nacional se fundamentará nas resoluções do 3º Congresso do PT, com ênfase naquelas decisões que julgamos mais importantes para o momento que vive o Brasil, o Governo Lula e o PT.

2. Correspondendo a essa plataforma, apresentaremos chapa ao Diretório Nacional que buscará agregar importantes lideranças nacionais e estaduais do PT, que juntas se encontram no processo de definição dos principais eixos a serem seguidos pelo PT nos próximos dois anos.

3. Também nos estados nosso movimento buscará, até o dia 6 de outubro, construir sua chapa constituída de lideranças regionais do partido que têm uma identidade básica sobre os principais caminhos que hoje devem ser trilhados pelo PT, expressas na plataforma nacional e nas plataformas estaduais em processo de elaboração. O mesmo se dará nos municípios, respeitadas as peculiaridades locais.

4. A Mensagem ao Partido está preparada para lançar uma candidatura à presidência nacional do partido. Afirma sua disposição de construir e compartilhar uma candidatura a presidente que represente um movimento amplo e supra-tendências, com uma plataforma comum, uma coordenação comum entre as forças que o apóiam, e que demonstre compromisso com mudanças importantes na ação política, nos métodos, e nas estruturas da direção, e o respeito à proporcionalidade qualificada na composição da Comissão Executiva Nacional de acordo com os resultados democráticos das eleições internas.

Veja também

Democracia Socialista: Distritão, não!

Mantemo-nos em alerta, na denúncia pública, na resistência no parlamento e nas ruas, lutando contra o Distritão, contra a agenda do golpismo e por uma verdadeira reforma política, focada no protagonismo popular e no resgate da construção partidária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comente com o Facebook