Home / Conteúdos / Artigos / Da lógica de transição à legitimação da agenda democrática e popular

Da lógica de transição à legitimação da agenda democrática e popular

As dificuldades crescentes da candidatura Alckmin demonstram o grau de deslegitimação das propostas neoliberais diante da democracia brasileira. É hora, portanto, de maximizar a derrota neoliberal, inclusive nas disputas estaduais, e construir a legitimidade pública das reformas democráticas, nacionais e populares.

Clique aqui e acesse a edição completa no site da Fundação Perseu Abramo.

Veja também

A antirreforma trabalhista: sem direitos e sem emprego | Miguel Rossetto

A nova reforma trabalhista é filha do golpe contra a democracia, a soberania nacional e os direitos do povo. Reduz o valor do trabalho e aumenta a exploração do trabalhador. Interrompe o ciclo virtuoso iniciado em 2003. Quer enfraquecer os sindicatos, acabar com direitos trabalhistas, dificultar o acesso à Justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comente com o Facebook