Home / Conteúdos / Artigos / Democracia no Brasil Já! E mais democracia no PT!

Democracia no Brasil Já! E mais democracia no PT!

É de democracia interna, nitidez programática e unidade que precisamos para vencer Bolsonaro, reconquistar direitos e defender um futuro democrático e popular para o país.

A Chapa 290 – “ Lula Livre, Fora Bolsonaro, Governo Democrático e Popular” – dirige-se aos petistas que compareceram para nos apoiar e votar nos delegados e delegadas ao 7º Congresso Nacional do PT neste último domingo, dia 8. Com uma mensagem de agradecimento, em primeiro lugar, por compartilharmos uma mesma proposta para nosso Partido nesse momento tão importante de nossa história. É pela esquerda que queremos o PT! Com o seu voto, somos a segunda lista de delegados e delegadas mais votada no Processo de Eleições Diretas, e inspiramos chapas municipais e estaduais em todo o Brasil identificada com os mesmos objetivos.

O PED não é de longe a melhor porta de entrada para o processo necessário de debate sobre os rumos da luta de classes nesse momento de encruzilhada do PT diante dos profundos ataques do bloco que se uniu no Golpe de 2016 e na Fraude de 2018 para impor ataques violentos contra os direitos do povo, a soberania nacional e a própria democracia. A cada PED, diminui o percentual de petistas que comparecem para votar num processo despolitizado, que produz intensa mobilização de máquinas eleitorais e baixa mobilização de boas ideias e debates. Denúncias de fraudes marcaram a apuração em várias cidades e estados, que foi concluída sem que saibamos ao certo o resultado que prevalecerá.

É de democracia interna, nitidez programática e unidade que precisamos para vencer Bolsonaro, reconquistar direitos e defender um futuro democrático e popular para o país. O PT mais do que nunca precisa do 7º Congresso, e não podemos deixar que ele se encerre precocemente com a correlação de forças para as futuras direções estaduais e nacionais delimitadas por esse PED e suas maiorias eventualmente constituídas antes e à revelia do debate político.

Nossa Chapa apresentou uma perspectiva de rumos para o país. O Brasil não aguenta quatro anos de Bolsonaro. A destruição dos recursos humanos, materiais e naturais do país por essa sanha ultraliberal vem na esteira das chamadas reformas rumo ao Estado mínimo, com privatizações, dilapidação do patrimônio e dos serviços públicos e subordinação ao imperialismo. A classe trabalhadora, as mulheres, os povos negros e indígenas, as comunidades LGBTs, jovens, pessoas com deficiência, estão vendo seus direitos queimados como as florestas da Amazônia pela mesma voracidade dos mercados protegida e impulsionada por um governo autoritário e ilegítimo.

Ilegítimo por que precisou do Golpe contra Dilma, da interdição de Lula pela Lava-Jato e da fraude eleitoral para se constituir. Ilegítimo porque violento e inconstitucional em seu programa e métodos de governo. Ilegítimo porque se sustenta com uma maioria parlamentar, policial, militar e judicial constituídas para burlar a soberania popular e impor um programa cuja extensão nunca foi submetida ao crivo de eleições limpas e democráticas.

Por isso Fora Bolsonaro é palavra de ordem que se impõe, a partir das ruas, onde já frequenta a boca do povo nas manifestações em defesa da educação, na luta contra a reforma da previdência, na greve geral e mobilizações dos trabalhadores, na Marcha das Margaridas e no Grito dos Excluídos… A instalação das CPIs das Fake News e da Lava-Jato, pelas quais o PT tanto lutou, nos permitirá fazer institucionalmente o que as revelações da Vaza Jato estão fazendo na opinião pública: demonstrar o Golpe e a fraude, para impedi-la de continuar.

Por isso defendemos a anulação das eleições de 2018, a devolução ao povo do direito de decidir sobre os rumos do país em eleições limpas e democráticas, com Lula livre e desimpedido para nos liderar na constituição de uma frente de esquerda que impulsione um programa de reformas estruturais de caráter democrático e popular com ampla mobilização popular e participação social.

Temos com petistas de várias outras Chapas ideias convergentes. É preciso avançar em nossa unidade. Para fazer o 7º Congresso acontecer, de fato, como um ambiente crítico e criativo que nos una numa nova estratégia, na reafirmação de nosso projeto socialista, na atualização de nosso programa democrático e popular, no aprofundamento do giro à esquerda que conquistamos no Congresso anterior, o sexto de nossa história.

E que tenha uma direção identificada com esses rumos, pois não é possível que uma maioria burocrática continue travando as necessárias e urgentes tarefas de mudar o PT para estar à altura desse momento histórico. É preciso revitalizar nossas instâncias de participação militante, dar vida a núcleos, setoriais e comitês Lula Livre em todo o país, reabrindo sedes, transformando-as em pontos de encontro, produção de nova cultura política e espaços para a juventude assumir o protagonismo na renovação de nosso projeto. É preciso barrar a fraude, substituir o carcomido PED por outro sistema de composição de núcleos dirigentes do Partido mais representativos da pluralidade e da participação de todos e todas na definição e implementação das linhas de ação do nosso partido.

Com isso passaremos a ter em todos os níveis formação política permanente, comunicação horizontal, finanças militantes, organização de base, disputa política e ideológica, relação de raiz com os movimentos e lutas sociais – tudo o que precisamos para renovar o PT como partido socialista, feminista, anti-racista, ambientalista, libertário, participativo!

Comunicamos que estaremos apresentando esse manifesto aos nossos parceiros dos campos Muda PT e Rumo ao Sétimo Congresso, juntamente com uma proposta de crescente unidade no segundo turno das eleições municipais remanescentes, para uma atuação comum na defesa da legalidade e da legitimidade no PED, para as etapas estaduais e para a definição de chapa e candidatura comum na etapa nacional do 7º Congresso. Queremos dialogar com todas as correntes, nacionais e estaduais, sem exceção, sobre a composição de um núcleo dirigente plural e democrático.

Queremos dialogar com as candidaturas já postas à presidência nacional do Partido. A elas acrescentaremos e apresentaremos nomes da nossa chapa. São protagonistas da construção partidária democrática, militante e socialista, da unidade das forças de esquerda, da luta pela liberdade e pela igualdade. Trarão o chamado à utopia socialista que tanto tem feito falta nos dias atuais.

#ÉpelaEsquerdaQueQueremosOPT #MudaPT
#RumoAoSétimoCongresso
#ForaBolsonaro #LulaLivre #GovernoDemocráticoPopular

Brasília, sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Avante, Democracia Socialista, Militância Socialista e você!

Publicação original : https://pt.org.br/democracia-no-brasil-ja-e-mais-democracia-no-pt/

Veja também

Mélenchon, Lula e Iglesias conclamam pelo fim dos processos políticos

Em manifesto, mais de duzentas personalidades fazem um chamado a “estar atentos para defender as …

Comente com o Facebook