Home / Conteúdos / Artigos / Elmano de Freitas: “Direitos, Diretas e Direito!”

Elmano de Freitas: “Direitos, Diretas e Direito!”

O ganho civilizatório constitucionalizado em 5 de outubro de 1988 começou a ser criminosamente subtraído com o golpista Temer ainda interino, que prometera uma nova sociedade despedida de direitos, de reivindicações e de lutas, de desejos e de sonhos. Mais do que isso: prometera a poucos um retrocesso social gigantesco – na economia, na política e na sociedade. Para quê e para quem a entrega?

Para permanência do lucro dos rentistas e superexploração dos assalariados. Para continuidade de uma educação escravocrata e medíocre servil ao tal mercado de trabalho, com 14 milhões de desempregados. Para o deleite dos investidores externos (virão?) como futuro sindicalismo de conveniência e oportunismo. Para tranquilidade dos grandes devedores da Previdência e sonegadores do Fisco. Para prosseguimento de atentados contra os trabalhadores como a recente chacina de dez trabalhadores rurais no Pará. Para retomada cruel do projeto histórico de desenvolvimento nacional em que o povo é permanente excluído de seu fruto.

Não é só pela força das evidências das provas de corrupção que o golpista deve ser expurgado. É também e muito mais pelo comando das agressões contidas nas reformas da Previdência (sem aposentadorias) e Trabalhista (sem sindicatos como interlocutores) e pelo comprometimento por 20 anos de mais recursos para a dívida pública e menos recursos para a dívida social.

É para repor direitos já retirados e outros ameaçados. É para repor a legitimidade hoje inexistente. É para apresentar um Plano Popular de Emergência que possa ser compreendido e votado pela população brasileira que precisamos de Eleições Diretas!

A EC 227, do deputado Miro Teixeira (Rede-RJ), permite no contexto atual a construção da base jurídica suficiente para dar constitucionalidade à vontade popular. No mais, sabemos todos, juristas ou não, que deve repousar, em última instância sobre a soberania popular os destinos e as decisões mais fundamentais do Brasil.

Cumpramos nossa Constituição que está sendo rasgada por Temer e pelo atual Congresso. Diretas Já para resgatar direitos, para repor sonhos e encontrar legitimidade. É nas lutas de resistência que nos reencontraremos enquanto sociedade que busca a paz como fruto da autêntica justiça!

Elmano de Freitas é Deputado Estadual (PT-CE)

Publicado originalmente no Jornal O Povo de Fortaleza/CE do dia 08/06/2017.

Veja também

Mea Culpa? | Bernardo Cotrim

"O PT é a última trincheira de resistência ao fascismo, a força política capaz de oferecer uma alternativa para a maioria da população, o partido que sobreviveu ao linchamento diário dos últimos anos conservando a referência de quase 30% do eleitorado brasileiro".

Comente com o Facebook