Notícias
Home / Temas / Classes Trabalhadoras / Entrevista: O Brasil da valorização do salário mínimo voltou | Marilane Teixeira

Entrevista: O Brasil da valorização do salário mínimo voltou | Marilane Teixeira

O governo Lula retomou a política de valorização do salário mínimo que, neste ano, voltou a ser reajustado acima da inflação acumulada no período. Com o valor de R $1.320,00, o novo piso impacta fortemente na renda das famílias trabalhadoras, em especial na vida das mulheres. Dados de 2022 apontam que 73% das brasileiras inseridas no mercado de trabalho recebiam até 2 salários mínimos por mês.

De acordo com artigo divulgado pelo Ministério das Mulheres, “o salário mínimo adquire maior importância para determinação dos rendimentos de mulheres, de jovens, de trabalhadoras domésticas, de responsáveis pela família (chefes e cônjuges), de residentes em localidades mais vulneráveis e de pessoas que se encontram na informalidade. Em torno de 25,6% das mulheres chefes de família com filhos em arranjos monoparentais recebiam no último trimestre de 2022 até 1 salário mínimo.”

Para analisar o impacto da valorização do salário mínimo na vida das mulheres, o Portal da Democracia Socialista conversou com a economista e professora da Unicamp, Marilane Teixeira. Para ela, o valor do piso repercute também para a população que recebe benefício de prestação continuada e até mesmo para as mulheres que se encontram na informalidade, com destaque para as trabalhadoras domésticas.

Confira a entrevista aqui:

Veja também

Ato da esquerda é convocado por frentes para 23 de março; confira a entrevista com diretora da CUT | Bernardo Cotrim

O anúncio da preparação de um ato público dos movimentos sociais e partidos de esquerda, a …

Comente com o Facebook