Home / Temas / Antirracismo / Jovens participaram da II etapa do Curso de Formação de Quadros da Democracia Socialista de Mossoró e regiões

Jovens participaram da II etapa do Curso de Formação de Quadros da Democracia Socialista de Mossoró e regiões

Nos últimos dias 24, 25 e 26 aconteceu a II etapa do Curso de Formação de Quadros da Juventude da Democracia Socialista de Mossoró e regiões. O encontro ocorreu no Centro de Formação Marista em Fontainha, Aracati/CE, e contou com a presença da Coordenação Estadual da DS e de Iuri Codas que animou a discussão política aos cursantes.

O tema central da formação foi a dialética, debatida a partir das obras “O que é dialética? de Leandro Konder e “O Capitalismo, a família e a vida privada” de Eli Zaretsky. A discussão versou sobre temas fundamentais para a formação de quadros nos dias atuais, tais como, as origens da dialética, o trabalho, alienação, totalidade, superação dialética, contradições e mediações,fluidificação dos conceitos, as leis da dialética,o sujeito e a história, o individuo e sociedade, individualismo burguês e família proletária.

Participaram cerca de 30 jovens que emergiram num profundo processo de resgate da tradição marxista buscando trazer o materialismo histórico dialético como método de compreensão da realidade social fundamental para a prática social nos movimentos que constroem. Os jovens que participaram da atividade cumprem tarefas na Democracia Socialista (Movimento estudantil, movimento cultural, movimento feminista, movimento negro, educação do campo e economia solidária, jovens conselheiros/as, jovens dirigentes partidários e assessores parlamentares do PT).

A coordenação da DS do RN considera que a tarefa da formação política é essencial principalmente no momento político atual. A DS tem uma tradição histórica de formação de seus militantes e atualmente há um grande conjunto de dirigentes/as na corrente tocando diversos processos em todo estado. É nosso compromisso com a nossa militância!

 Atalo Silva é militante da Democracia Socialista e do Enegrecer.

Veja também

Ser professor no Brasil hoje | Margarida Salomão

A palavra de Paulo Freire, patrono da educação brasileira, continua a nos impelir para a utopia de uma educação libertadora.

Comente com o Facebook