Notícias
Home / Mandatos / Marco Regulatório da Economia Solidária é aprovado na Câmara de Porto Alegre | Josias Bervanger

Marco Regulatório da Economia Solidária é aprovado na Câmara de Porto Alegre | Josias Bervanger

Criada pelo vereador Everton Gimenis, PT, foi aprovada nesta quarta-feira, 3/7, na Câmara de Vereadores de Porto Alegre, a Lei Paul Singer, que estabelece o Marco Regulatório da Economia Solidária na cidade.

Foto: Josias Bervanger

A economia solidária representa um modelo alternativo ao sistema capitalista tradicional, priorizando a cooperação, a sustentabilidade e a justiça social. Esse modelo valoriza o ser humano acima do lucro e promove a inclusão econômica e social de comunidades historicamente marginalizadas.

“É um projeto de justiça social que coloca o ser humano e a natureza acima do lucro. Em Porto Alegre são no pelo menos já cadastrados mais de 300 empreendimentos de Economia Solidária, são mais de 1500 trabalhadoras e trabalhadores e mais de seis mil pessoas indiretamente. São empreendimentos organizados hegemonicamente por mulheres e pessoas acima de 50 anos”, frisa Gimenis.

A Ecosol expressa as formas de organização econômica – de produção, prestação de serviços, comercialização, finanças e consumo – baseada no trabalho associado, na autogestão, na apropriação coletiva dos meios de produção, na cooperação e na solidariedade. São milhares de atividades econômicas realizadas por organizações solidárias: cooperativas, associações, empresas recuperadas por trabalhadores em regime de autogestão, grupos solidários informais, redes de cooperação em cadeias produtivas e arranjos econômicos locais ou setoriais, bancos comunitários de desenvolvimento, fundos rotativos.

Josias Bervanger é jornalista e atua no mandato do vereador Everton Gimenis (PT).

Veja também

PT aprova resolução para distribuição de recursos do FEFC

Critérios para a distribuição dos recursos do FEFC seguirão dispositivos da Lei nº 9.504/97 e …

Comente com o Facebook