Home / Conteúdos / Notícias / Pepe Vargas: “Vamos fortalecer a agricultura familiar e ampliar diálogo com movimentos sociais”

Pepe Vargas: “Vamos fortalecer a agricultura familiar e ampliar diálogo com movimentos sociais”

Brasília - DF, 14/03/2012. Presidenta Dilma Rousseff durante cerimônia de posse do Ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, no Palácio do Planalto. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Brasília – DF, 14/03/2012. Presidenta Dilma Rousseff durante cerimônia de posse do Ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, no Palácio do Planalto. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

O novo ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, tomou posse hoje (14) prometendo aprofundar as políticas que vêm sendo desenvolvidas pela pasta e ampliar o diálogo com os movimentos sociais do Campo. Para ele, o aprimoramento dos instrumentos de política agrícola e o incentivo à reforma agrária, são as melhores formas de eliminar a pobreza no meio rural:

“Sonhamos com um Brasil rural plenamente desenvolvido, constituído por uma enorme classe média rural, calcada no desenvolvimento da pequena propriedade e da agricultura familiar”, disse.

Após empossar oficialmente o novo ministro, a presidenta Dilma ressaltou o papel estratégico que a agricultura familiar tem tido durante seu governo e o do presidente Lula. Ao destacar a importância que o tema vêm ganhando nos últimos anos, a presidenta fez questão de elogiar o trabalho dos três ministros que passaram pelo MDA desde a criação da pasta:

“O trabalho desenvolvido pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário neste período criou uma nova lógica de atuação das políticas públicas na área familiar. Essa nova lógica não olha a reforma agrária apenas como distribuição de terra, mas também como geradora de condições para a permanência e o desenvolvimento dos habitantes e trabalhadores dessas terras. Por isso digo que foi excepcional o trabalho destes três brasileiros”, disse Dilma, referindo-se ao companheiro Afonso Florence – que deixa o cargo para a entrada de Pepe Vargas – e aos ex-ministros da pasta, Miguel Rosseto e Guilherme Cassel.

O discurso de continuidade do trabalho desenvolvido em quase uma década de existência do MDA e o elogio aos seus antecessores também marcaram a fala do agora ex-ministro Afonso Florence. Para ele, as políticas desenvolvidas pelo ministério nesse período consolidaram uma política de agricultura familiar para o país e foram essenciais para o vitorioso combate às desigualdades sociais, realizado durante os governos do PT. Sobre sua administração, Florence fez questão de ressaltar a superação de todas as metas do Plano Brasil Sem Miséria na área rural e destacou o lançamento da Rede Brasil Rural:

A Rede Brasil Rural é um salto para a nova geração das políticas do MDA. Com ela o ministério poderá  dar mais eficiência à cadeia produtiva da agricultura familiar, somando os esforços de produtores, indústrias, agentes de logística e setor público”, pontuou.

Novos desafios

Em seus discursos, o novo ministro e a presidenta Dilma fizeram questão de apontar os próximos desafios da pasta. Dilma anunciou para os próximos dias o lançamento do PRONACAMPO, um programa que será focado na educação e na formação profissional das populações rurais:

“Queremos que os pequenos proprietários utilizem todos os ganhos tecnológicos disponíveis – como aqueles desenvolvidos pela Embrapa – para melhorar a produtividade de suas terras. Estou cada vez mais convencida que esse país precisa da agricultura familiar para se desenvolver”, afirmou.

Já o ministro Pepe Vargas salientou a importância do trabalho desenvolvido pela pasta junto às mulheres trabalhadoras rurais e afirmou que sua gestão vai se focar no desenvolvimento de políticas públicas para os jovens do meio rural:

“Queremos formar uma nova geração de agricultores familiares”, completou.

Veja também

Jornal Em Tempo digitalizado está disponível na base de dados do CSBH

Periódico, que circulou de forma impressa de 1977 até 2004, é uma preciosa ferramenta para quem quer conhecer a história da esquerda brasileira nas últimas quatro décadas. Projeto inovador e democrático, o jornal Em Tempo participou da formação de toda uma geração de combatentes socialistas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comente com o Facebook