Home / Conteúdos / Artigos / Carta aos Petistas e às Petistas – 2ª edição

Carta aos Petistas e às Petistas – 2ª edição

Apresentamos a segunda edição da Carta aos Petistas e as Petistas acrescida das sugestões e acúmulo dos debates realizados em Porto Alegre durante o Fórum Social Mundial e no dia 22 de fevereiro em São Paulo no Seminário de Alternativas Políticas.

Esta segunda versão conta com a assinatura de um número maior de tendências e grupos do partido e de algumas centenas de militantes do PT.

Carta aos Petistas e às Petistas – 2ª Edição

1- Nosso Partido é herdeiro e protagonista de grandes lutas do povo brasileiro, por liberdades democráticas, por soberania nacional e por igualdade social. Foi nessa condição que organizamos o PT, ajudamos a construir grandes movimentos e lutas político-sociais, disputamos eleições, exercemos mandatos legislativos e executivos. E, pela primeira vez na história do Brasil, elegemos o Presidente da República. Esta história e estas marcas, entretanto, não são indeléveis nem se reproduzem naturalmente.

2 – O governo federal encabeçado pelo companheiro Lula foi eleito enfrentando condições muito difíceis. Será necessário vencer grandes conflitos para superar o estrago deixado por uma década de hegemonia neoliberal, duas décadas de ditadura militar e as ameaças do imperialismo norte-americano. Será necessária muita luta política e ideológica para alterar uma correlação de forças ainda favorável ao conservadorismo e ao continuísmo. Será necessária muita capacidade política, administrativa e técnica para enfrentar as dificuldades inerentes a governar um país como o Brasil.

3 – Estamos entre aqueles e aquelas que lutam pelo sucesso do governo Lula, na rota das transformações econômico-sociais, políticas e culturais indicadas nas Diretrizes ao Programa de Governo pelo XII Encontro Nacional do PT, para derrotar a hegemonia ainda dominante do neoliberalismo, para impedir o retorno – ao Poder Executivo central- das forças que foram derrotadas nas eleições de 2002 e que ainda mantêm espaços importantes em nosso governo federal. Para tanto, precisamos ter consciência da urgência da hora. Em 2005 estará em jogo não apenas o resultado das eleições de 2006, mas o destino do Brasil e do PT, ao menos pelas próximas décadas.

4 – Ganhamos o governo com uma enorme representatividade, no embalo de um sentimento de mudanças que galvanizou o país, tendo Lula como depositário da esperança do povo brasileiro. Tínhamos e temos escolhas a fazer. Somos contrários às escolhas que foram feitas na política econômica que implicaram em continuísmo, por vezes mais ortodoxo do que no governo FHC.  Esta política concentra renda e riqueza, mantém a submissão do país ao grande capital e suas instituições internacionais, impede a prioridade para a área social, desmobiliza a força social da mudança e não materializa para amplos setores da sociedade a pedagogia da necessária luta política e ideológica para alterar a correlação de forças a favor dos trabalhadores. Lutamos pela superação do neoliberalismo. Essa escolha continua possível, viável e implica na construção de um caminho de transição para a mudança do modelo econômico. Esse caminho é o que torna possível ter o nosso povo como protagonista do processo e defensor do governo democrático e popular.

5 – A possibilidade desse caminho de superação do neoliberalismo vem sendo reforçada pelo que acontece na América Latina. Desde 1997 foram derrubados governos neoliberais pela força das mobilizações populares – no Equador, Bolívia e Argentina. Em 1998 a eleição de Hugo Chávez na Venezuela abriu uma seqüência de vitórias eleitorais de candidaturas que questionavam – ainda que em grau diferenciado – a agenda neoliberal e a política imperial norte-americana. A mais recente foi a de Tabaré Vazquez no Uruguai. O fato desses processos manterem vínculos com o cubano é fundamental. Esses elementos indicam que na América Latina abriu-se uma “janela”, uma “brecha” de contestação mais ampla à “ordem” que o governo Bush quer impor ao continente. As vitórias de forças de esquerda, ou progressistas, são sinais evidentes da crise dos projetos neoliberais. Passou-se de um período, típico dos anos noventa, em que os governos da América Latina disputavam a primazia das relações com os EUA, para outro em que o projeto Alca vive um impasse e abrem-se amplas possibilidades de avanço em relação ao projeto Mercosul ampliado para toda a América do Sul. As mudanças políticas na América Latina abriram a possibilidade de transição entre uma fase marcada pelo domínio incontestável do neoliberalismo e a construção de um outro cenário, no qual o neoliberalismo seja superado como paradigma. É nesse processo histórico que o Brasil está inserido e no qual devemos buscar a maior integração entre as experiências de luta para superar o neoliberalismo.

6 – Queremos ganhar as eleições de 2006 e isso é mais que reeleger o presidente da República. Queremos que esta vitória seja fruto, não do medo da volta da direita, mas sim da esperança e do apoio popular. Queremos um outro Brasil. Buscamos realizar nossos compromissos históricos de defesa dos interesses de quem trabalha e produz as riquezas desta nação. Para que isto aconteça, 2005 tem que ser diferente de 2003 e de 2004. Diferente não apenas no campo das realizações administrativas – embora estas sejam fundamentais -, mas principalmente no campo da grande política, da grande batalha de projetos, do forte confronto ideológico.

7- Foi nesse terreno que sofremos uma derrota nas eleições de 2004. Isto não quer dizer que tenha havido um julgamento direto, claro e inequívoco do Governo Federal, uma vez que o processo também foi marcado pela heterogeneidade e pelo peso da correlação de forças local e regional. No entanto, o caráter nacional aparece com força, até porque os resultados de 2004 contam, sem disfarce, como acúmulo para a disputa de projetos e, também, para a próxima disputa eleitoral nacional.

8 – Em todas as eleições que disputou, de 1982 até 2002, nosso Partido sempre combinou as propostas imediatas com seus projetos de médio e longo prazo. Na década passada, e até a eleição presidencial, isso se traduziu na contraposição entre programa democrático e popular versus programa neoliberal. Nas eleições de 2004, esta contraposição perdeu força. Como resultado, ficamos na defensiva frente à oposição de centro-direita, que – principalmente no segundo turno das eleições municipais — realizou uma grande ofensiva político-ideológica contra nosso Partido. É impossível dissociar este fato dos sucessivos adiamentos e frustrações das expectativas de mudança real das condições de vida e trabalho de nosso povo.

9 – Há outras lições a retirar dos acontecimentos de 2003 e 2004, especialmente aquelas explicitadas pelo resultado das eleições municipais. Lições relacionadas com a importância decisiva da militância partidária, com a necessidade de reconstruir nossas relações com os movimentos sociais (e ajudar a reconstruir os próprios movimentos), com os prejuízos decorrentes das surpreendentes alianças realizadas pelo governo no Congresso Nacional, com a necessária autonomia do Partido frente ao governo. Nesse particular, o PT precisa combinar sua condição de principal partido no governo com a de principal partido que luta por mudanças de caráter democrático e popular. Nosso Partido não pode ser transformado em correia de transmissão do governo pois, se isso ocorrer, não haverá quem lute para alterar a correlação de forças que constrange o setor progressista do nosso próprio governo.

10 – Precisamos tirar lições, também, da estratégia adotada pela oposição de centro-direita e pelo grande capital durante 2003 e 2004. Apesar dos acenos feitos por setores do próprio PT e do governo — que chegaram a falar em “aproximação”, “fusão” e “identidades” entre petistas e tucanos — não há como negar: o PSDB se reafirmou, em 2004, como o centro político organizador da nova direita brasileira, capaz de articular e fornecer um discurso e uma tática comuns para a oposição existente no Judiciário, nos governos estaduais, no grande empresariado e nos meios de comunicação.

11 – A principal “herança maldita” recebida de oito anos de governo federal liderado pelo PSDB é o poder desmedido e a política implementada pelo Ministério da Fazenda e  Banco Central, que impõem ao país, aos trabalhadores, ao povo, aos setores empresariais de pequeno e médio porte, bem como ao próprio governo, uma rédea curta que impede o crescimento virtuoso do mercado interno, bloqueia a distribuição de renda e a superação de desigualdades históricas, barra o aumento real do salário mínimo e das aposentadorias, veda a execução de programas estratégicos do governo, favorecendo o setor financeiro. Os juros altos – que voltaram a crescer -,  os indefensáveis superávits recordes, a submissão ao capital financeiro e aos chamados mercados (leia-se, aos interesses da especulação) garroteiam a Nação brasileira. Nesse sentido, não aceitamos a tentativa de institucionalizar a enorme autonomia que já dispõe o Banco Central; trata-se do contrário, de subordinar o BC, de forma democrática e republicana, ao desenvolvimento com distribuição de renda e soberania. É preciso outro rumo, outro modelo econômico-social, totalmente distinto daquele recomendado pelo FMI.

12 – Oito anos de governo federal liderado pelo PSDB deixaram também retrocessos sociais, econômicos e políticos. Entre eles destacam-se as privatizações realizadas pelo governo Fernando Henrique, que desarticularam profundamente os mecanismos de intervenção estatal na economia. É preciso outro rumo para que o Estado recupere seu papel de indutor do crescimento, tendo as políticas públicas sociais como parte estruturante de uma estratégia de desenvolvimento.

13 – Nunca tivemos a ilusão de que mudar o modelo-econômico e social, derrotando o capital financeiro e o latifúndio agora fantasiado de “agro-negócio” — forças sociais que hegemonizam ainda hoje a economia brasileira — seria algo rápido e simples. Certamente, a maioria da classe trabalhadora está consciente disto. Mas sem sinais de mudanças e se transformarmos o vício em virtude, estaremos dando argumentos a quem diz que não há alternativa ao neoliberalismo. E para alcançar mudanças, há que se enfrentar os interesses do grande capital, inclusive aqueles que estão alojados no interior do próprio governo federal.

14- Derrotar o PSDB, a velha e a nova direita, o grande capital e seus aliados nacionais e internacionais, exigirá uma mudança na orientação seguida por nosso Partido e por nosso governo.
Exigirá reafirmar o papel do PT como pólo de esquerda da sociedade brasileira, protagonista da luta pelo socialismo, pelo programa democrático e popular, pelas mudanças que nos fizeram vencer as eleições de 2002. Exigirá mudanças na política econômica – que constrange o crescimento e, principalmente, impede as profundas mudanças sociais necessárias para o país. Aliás, muito mais importante que o crescimento ou não do PIB, é a queda, inclusive em 2003, da participação do trabalho na renda nacional. Exigirá a adoção de mecanismos de democracia direta que possam garantir a mais ampla participação popular nos rumos do governo Lula. Exigirá que a relação entre nosso Executivo e sua base congressual seja feita em termos distintos do “troca-troca” fisiológico, que tem caracterizado a política institucional em nosso país. Exigirá o resgate do patrimônio ético do Partido, com a recusa firme de todas as práticas lesivas ao erário e à moralidade públicas.
Exigirá a retomada do diálogo do governo com os movimentos sociais, na perspectiva do atendimento de suas mais sentidas e justas reivindicações. Exigirá, por fim, ofensividade política. E ofensividade política só é possível quando somos capazes de motivar, envolver, emocionar os milhões de brasileiros e brasileiras que viram e querem continuar vendo no PT um instrumento da mudança social. Isso requer organizar e mobilizar as maiorias por reformas democráticas e populares. Acionar a militância partidária convocando-a para um papel ativo na luta pelas mudanças que o PT sempre defendeu nos seus 25 anos de história. É retomar a defesa do socialismo como objetivo estratégico e o programa democrático e popular como referência essencial. É preparar o nosso partido para superar o eleitoralismo e para enfrentar as resistências conservadoras que uma efetiva política de mudanças gera. Estar na ofensiva é politizar o processo, esclarecendo à sociedade que não há mudanças sem conflito de interesses e quem deve ganhar são os eternos explorados e excluídos.

15 – Ao PT não interessa interditar nenhum debate. O debate franco e aberto de todas as divergências é essencial, pois só ele construirá a força e a unidade necessárias para impor uma derrota à oposição de direita. Só o debate poderá, também, construir uma agenda capaz de registrar os compromissos de mudança que animaram o povo brasileiro e elegeram Lula em 2002. O Partido dos Trabalhadores deve indicar, para o governo, a necessidade de adoção imediata não apenas de outra política econômica, mas sim de outra estratégia de governo, estruturada em torno da democratização política com participação popular; do crescimento com distribuição de renda; da soberania nacional combinada com a integração latino-americana em oposição à ALCA.

16 – A reforma agrária democratiza a terra, a renda e o poder com enorme potencial para superar a desigualdade e a exclusão social das comunidades rurais. A Reforma Agrária e o apoio à Agricultura Familiar, ao integrar o acesso a terra, ao financiamento, comercialização e seguro, visam mudar o modelo agrícola. Sua plena efetivação é urgente, consolida alianças sociais e por isso constitui-se em uma das principais reformas populares.

17 – A mudança na orientação geral do Partido e da sua relação com o governo é o melhor caminho para derrotar a oposição de direita, capitaneada pelo PSDB, que dedicará os próximos dois anos a um só objetivo: articular um bloco político-eleitoral, com o apoio do poder econômico e dos grandes meios de comunicação, que seja capaz de nos derrotar nas próximas eleições presidenciais.

18 – No segundo semestre de 2005 ocorrerá a eleição direta das novas direções partidárias. Neste “PED” defenderemos a história e os compromissos do nosso partido. Lutaremos pela revitalização da democracia interna, através dos instrumentos legítimos de participação da base na vida partidária. Combateremos a subordinação do partido ao governo e ao Estado, e defenderemos a vinculação do PT à classe que lhe dá nome. Não confundimos nem confundiremos a cúpula partidária, os aparelhos, as bancadas parlamentares, com a essência do partido, que reside na militância popular, sindical, estudantil, e nos seus compromissos com a emancipação da classe trabalhadora. Lutamos por um partido militante, presente nas lutas dos oprimidos e dos explorados. Defendemos, portanto, um partido inserido nas lutas de classes, vivo, vinculado aos anseios da classe trabalhadora, e não um partido estatal, instrumento passivo do poder dominante, acoitado em “máquinas” administrativas, com sua lógica continuísta. Reavivamos, também, nossos compromissos históricos e programáticos com a superação da dependência externa, com a distribuição da renda e da riqueza, com a elevação da consciência política do nosso povo e com o repúdio à práticas partidárias manipuladoras e corrompidas, das quais sempre nos diferenciamos. Defenderemos a autonomia do Partido em relação aos governos, a começar do governo federal, ao qual somos solidários. Sem uma nova postura e procedimentos do Partido, a mudança para um novo modelo econômico, político e social não começará. E, sem esta mudança, fracassaremos no principal objetivo que nos levou a disputar e conquistar a Presidência da República.

19 – Estas são algumas idéias debatidas no Seminário do dia 6 de dezembro de 2004 e ainda no lançamento da Carta aos Petistas e às Petistas no Fórum Social Mundial no dia 28 de janeiro de 2005 (1ª edição) e no Seminário realizado no dia 22 de fevereiro de 2005.
A Carta aos Petistas e às Petistas servirá de base para que, durante este semestre, se busque consolidar a unidade das tendências nacionais, grupos regionais, mandatos parlamentares, dirigentes de governos e movimentos sociais que compartilham estas idéias – unidade na luta social, na ação de governo, na ação parlamentar e em torno de uma mesma chapa e candidatura à presidência do Partido para o Diretório Nacional, bem como para os Diretórios Estaduais e Municipais.
Esta 2ª edição da Carta é lançada no Ato de Comemoração dos 25 anos do Partido dos Trabalhadores em Recife. Contribuições e adesões continuarão abertas para uma terceira edição desta Carta.

Esta carta é assinada pelas seguintes tendências partidárias:

Alternativa Socialista
Articulação de Esquerda
Brasil Socialista
Construção: Socialismo e Democracia
Democracia Socialista
Esquerda Democrática
Fórum de Ação Socialista
Fórum Socialista
Movimento de Reafirmação Socialista
Movimento Socialista Cabano
Por um PT Socialista, Ético e Democrático
Tendência Marxista

E pelos militantes abaixo:

Abraão Nunes – Diretório Estadual  PT/MG e Direção Nacional da CMP
Acrísio Sena – IMPARH Prefeitura de Fortaleza/CE
Adalberto Pereira de Sousa – Deiretório Estadual PT/PI e Presidenta da EMATER/PI
Adão Preto – Deputado Federal PT/RS
Adilene Ramos – Diretorio Estadual do PT/MA;
Adilson José de Almeida Pereira – Presidente do Sind. da Bebida/PE
Adriano Pires – Secretário de juventude do PT/RS
Afonso Florence – Diretório Estadual PT/BA
Alcides Luis do Nascimento – CONTICOM/CUT
Aldo Leite – Executiva Municipal PT/SP
Alessandra Terribili – Diretora de Mulheres da UNE
Alex Delamea – Vereador PT Cruz Alta/RS
Alexandre – diretoria da CNQ
Alexandre Passos – Vereador PT e Presidente da Câmara Municipal de Vitória/ES
Alexandre Schuh – Vereador PT São Leopoldo/RS
Alexandre Sena – Diretório Estadual PT/PE; Diretor-Presidente da Companhaia de Serviços Urbanos do Recife
Alexandre Taz – Vice-presidente da UEE/SP
Alessandro Lima – Diretório Estadual PT/PE
Alfredo Tatto – Vereador PT Caxias do Sul/RS
Alice Bittencourt – Militante do Movimento Popular/RS
Aline Cruz – Secretária Cidadania e Assistência Social da Prefeitura de Cachoeirinha/RS
Alonso Batista dos Santos – Presidente PT Cáceres/MT
Amadeu de Freitas – Executiva Estadual PT/CE
Amarildo Cardoso – Executiva Estadual PT/GO
Amilcar Ximenes – Suplente Vereador e Militante PT Fortaleza/CE
Ana Castelo – Vereadora PT Conceição da Feira/BA
Ana Corso – Vereadora PT Caxias/RS
Ana Fogaça – Diretório Nacional PT
Ana Júlia Carepa – Senadora PT/PA
Ana Lucia Maciel – Executiva estadual da CUT/CE
Ana Lúcia Vieira Menezes – Deputada Estadual PT/SE
Ana Luisa de Freitas – Diretório Estadual PT/MG
Ana Torquato – Executiva Estadual PT/BA
André Dorneles Batista – Militante PT Butiá/RS
André Sena – Executiva da UNE
Angelica Fernandes – executiva estadual PT/SP
Angelo Malacrida – Prefeito de Presidente Venceslau/SP
Anita Lucas – Vereadora PT Novo Hamburgo/RS
Ansélio Brustolin – Militante PT Caxias do Sul/RS e ex-presidente do Sindicato dos Bancários
Antenor Zimmermann – Vereador PT Pomerode/SC
Antonio Carlos – Coordenação Estadual do MLST/TO
Antônia Inácio Andrioli – Militante PT Santa Rosa/RS
Antônia Lopes dos Santos – Conselho Fiscal da ANAB
Antonio de Campo – presidente do SINTE
Antonio Ibiapino – Executiva PT Fortaleza/CE e CUT/CE
Antônio José Arruti – Coordenação Nacional MLST/BA
Antonio Pinheiro Sales – Vice-presidente PT Goiania/GO
Antônio Pereira de Sousa – Presidente do Sindicato dos Urbanitários de Teresina – PI
Antonio Ramos Novais – Presidente PT Jacobina/BA
Antônio Silva Pessoa – Secretário Exec. da Secretaria. de Coordenação.Política da Prefeitura do Recife/ PE.
Antonio Xavier – Executiva CUT/PE
Aparecido Ramos de Faria – Coordenação Nacional do MLST/GO
Apio Vinagre Nascimento – Presidente PT Lauro de Freitas/BA e Secretario de Governo
Ari Vanazzi – Prefeito de São Leopoldo/RS
Arlete Sampaio – Executiva Nacional do PT e Deputada Distrital PT/DF
Atilio da Silveira de Oliveira – Vice-Presidente PT Caçador/SC
Augusto Tadeu Alves – Executiva Estadual do PT/RJ
Belini Romanzini – Vereador PT Viamão/RS
Benedita Freire – Diretorio Estadual do PT/MA
Beto Aguiar – Executiva Nacional do MNLM
Beto Cangussu – Vereador PT Ribeirão Preto/SP
Beto Custódio – Vereador PT/SP
Bira Coroa – Vereador PT e Presidente da Câmara de Camaçari/BA
Bruno Maranhão – Diretório Nacional do PT
Carlito Cordeiro – Vereador PT Uberlândia/MG
Carlos Alberto de Oliveira – Direção Nacional da CMP
Carlos Alberto Soares Padilha – Secretário de Administração. Prefeitura do Recife- PE
Carlos Castelione – Deputado Estadual PT/ES
Carlos Eduardo – Secretário de Juventude do PT/SC
Carlos Eduardo Targino Bastos – Militante PT Natal/RN
Carlos Ferrari – direção estadual do MST/MS
Carlos Henrique Árabe – Executiva estadual PT/SP e Diretório Nacional do PT
Carlos Lobo – Executiva Estadual PT/ES
Carlos Nascimento – Vereador PT Araraquara/SP
Carlos Otávio – Presidente PT Núcleo Bandeirante/DF,
Carlos Signorelli – Vereador PT Campinas/SP
Carlos Silvestre da Silva – Secretário Geral PT/RN
Carlos Teodósio – Diretório estadual PT/RN
Cecilia Hypolito – Diretório Nacional PT
Célio Antonio – Prefeito de Laguna/SC
Cesar Medeiros – Deputado Federal PT/MG
Chico Alencar – Deputado Federal PT/RJ
Chico Leite – Deputado Distrital PT/DF
Chico Machado – Secretário Executivo do PT/DF
Chico Oliveira – Presidente PT Juiz de Fora/MG
Cícero Magalhães – Vereador PT Teresina/PI e 2º vice-presidente do PT/PI
Cirano Cisilotto – Vereador PT Garibaldi/RS
Clairton Manica – Vereador PT Charqueadas/RS
Claudemir Souza – Presidente do PT do Cabo/PE
Cláudia Freitag – Coletivo Estadual de Juventude PT/RS
Cláudio Vereza – Deputado Estadual PT/ES
Claudio Vignatti – Deputado Federal PT/SC
Claudionor do Carmo – vereador PT de Nioaque/MS e índio Terena.
Cleber Anselmo – Secretaria de Juventude PT/SP
Clementino – diretoria executiva da ABRAÇO
Clemílton Queiroz – Diretor-presidente da Companhia Editora do Piauí – COMEPI
Conceição Dantas – Coordenação Nacional da Marcha Mundial de Mulheres;
Constantino Junior – Presidente do Sindicato da Polícia Civil – PI
Cora Maria da Costa Casa Nova – Conselho da Criança e do Adolescente do RS
Cosmo – Diretor do SINTFUB
Cristiane Santana – Executiva estadual do PT e superintendente de políticas públicas para mulher.
Cristiano Gonçalves – Juventude PT Porto Alegre/RS
Cristiano Ramalho – Diretório Estadual PT/PE
Cristina Kavalkievicz – diretoria executiva da CONTEE
Curujão – Vereador PT e Presidente da Câmara de Pintadas/BA
Dalton Luiz Gandin – Professo e militante PT São José dos Pinhais/PR
Daniel Machado Gaio – Diretor do Sindicato dos Bancários de Brasília
Danilo de Oliveira – Diretório Estadual PT/BA
Danilo Funke – Militante PT Macaé/RJ e suplente de Vereador
Davi Stival – Presidente Estadual do PT/RS
David Machado – Executiva da CUT/PR
Débora De Albuquerque Souza – Executiva da CUT/PR e Diretório Estadual do PT/PR
Demetrius Fiorante – Secretário Geral PT/PE
Demosthenes Marques – Diretor de finanças da FUNCEF
Denílson Lana – Vereador PT e Presidente da Câmara de Indaial/SC
Dida – Secretaria Estadual de Mulheres do PT/SP
Dionilso Marcon – Deputado Estadual PT/RS
Dr. Rosinha – Deputado Federal PT/PR
Durval de Carvalho – Diretório Nacional PT
Ebinho – Vereador PT Santa Bárbara/BA
Edgar de Souza – Vereador PT Lins/SP
Édio Elói Frizo – Vereador PT Caxias do Sul/RS
Edson Antonio da Silva (Edinho) – Prefeito de Araraquara/SP
Edson Portilho – Deputado Estadual PT/RS
Eduardo Colombo – Vereador PT Bagé/RS
Eduardo Martins de Moura – Presidente do Sindicato dos Comerciários do RN
Eduardo Morrone – Secretário de Administração da Prefeitura de Sta. Vitória do Palmar/RS
Eduardo Tadeu Pereira – Prefeito de Várzea Paulista/SP
Eduardo Tolomeotti – Diretório Estadual PT/PR
Egon Krakhecke – Vice-governador e Secretário de estado de planejamento, ciência e tecnologia do Mato Grosso do Sul.
Eliane Almeida – Direção Nacional da CMP
Eliane Silveira – Secretária de Mulheres PT/RS
Elias Ishy – vereador PT Dourados/MS
Élide Bueno – Diretoria CUT/PR
Elifas de Paulo – Diretório Zonal PT Guaianases/SP
Elisvaldo Pereira de Morais (Valdo) – Diretório S. B do Campo/SP
Eloisa Gabriel – Direção Nacional da CMP
Elvino Bohn Gass – Deputado Estadual PT/RS e Secretário Agrário PT/RS
Emilio Neto – Lider da Bancada e Vereador PT Canoas/RS
Enio Ribeiro de Oliveira – Diretório Estadual PT/MS
Erick da Silva – Diretor de Pagas da UEE/RS
Erivelto Alves Prudencio – Militante PT Maringa/RS
Ester Silva – Diretoria da CUT/PE
Evanildo Simão – Vereador PT Mauriti/CE
Everton R. Pereira – Secretaria JPT Butiá/RS
Eujacio Chagas – Presidente PT Matina/BA
Fernando Coelho – Prefeito de Erval Velho/SC
Fernando do Ó – Diretório Zonal PT Campo Limpo/SP
Fernando Tolentino – Diretor Geral da Imprensa Nacional
Flávia Pereira – PT  São Paulo/SP
Flavio Jose Fontana de Souza – diretoria da CNM
Flavio Koutzii – Deputado Estadual líder da Bancada do PT/RS; Membro do Diretório Nacional do PT; Ouvidor Nacional do PT.
Flávio Vasconcelos – Diretório Municipal PT Nova Iguaçu/RJ
França – diretoria da ABRACO
Francisco de Assis – Deputado Estadual PT/SC
Francisco José da Rocha Neto – PRODEP/PI
Francisco Milanez – Secretário agrário do PT/PI
Francisco Oliveira – Diretório Estadual PT/BA
Francisco Pinheiro – Presidente  do PT e Vereador PT Fortaleza/CE
Francisco Vicente – Secretário Geral PT/RS
Fred Nunes – Vereador PT Jaguarão/RS
Geovani Bezerra de Melo – Vereador PT Rosana/SP
Geraldo Alves – Executiva Estadual PT/CE
Geraldo da Silva Cunha – Executiva da CNTV-OS
Geraldo da Silva Soares – Presidente do Sindicato da Borracha/PE
Gerson Luis Ben – Assessor da Bancada PT Caxias do Sul/RS
Gilberto Koch – Vereador PT Novo Hamburgo/RS
Gilberto Neves – Diretório Nacional PT
Gilmar Machado – Deputado Federal PT/MG
Glades Helena Rossi – Diretório Estadual PT/PR
Graziela Rodrigues – Vice-presidente UNE/ES
Gustavo de Mello – Executiva Estadual PT/RS
Hélio Freitas – Coordenação Nacional MLST/RN
Henrique Fontana – Deputado Federal PT/RS e do Diretório Nacional PT
Henrique Schuster – Militante PT São Leopoldo/RS e da Sec. Des. Economico e Social do município
Hildebrando Oliveira Maia Júnior – Secretário Estadual de Formação Política PT/SE
Hugo Manso – Ex presidente do PT/RN e suplente de Vereador PT em Natal/RN;
Humberto Amaducci – Prefeito de Mundo Novo/MS
Ibero Hipólito – Executiva Estadual PT/RN
Igor de Bearzi – Diretor de Movimentos Sociais da UNE
Ilca Barcelos – Presidenta do Instituto de Previdência da prefeitura de Cariacica/ES
Inácio Fritzen – Executiva Estadual PT/RS
Inês Pandeló – Deputada Estadual PT/RJ
Iole – Diretora do ANDES-SN
Iraquitan José da Silva -Presidente do Sindicato dos Gráficos/PE
Irene dos Santos – Vereadora PT Diadema/SP
Iriny Lopes – Deputada Federal PT/SP
Íris Tavares – Deputada Estadual PT/CE
Isalino Kingeski – Secretário de Transportes Cachoerinha/RS
Ismael Cesar – PT/DF e CONDSEF
Ismael Costa – Coordenação Estadual do MLST/MG
Isolda Dantas – Executiva Estadual PT/RN;
Ivan Alex – Executiva Estadual PT/BA
Ivan Duarte – Vereador PT Pelotas/RS e Diretório Estadual PT/RS
Ivanildo Saraff da Trindade – Vereador PT de Almerim/PA
Izalene Tiene – Militante PT Campinas/SP
Izaudite Sampaio – Diretório Zonal PT Pirituba/SP
Jacinto Teles Coutinho – Vereador PT Teresina/PI
Jackson Coelho – Vereador PT Sento Sé/BA
Jairo Rocha – Executiva Estadual PT/MT
Jamil Lugoli – Diretório Estadual PT/MS
Jane Golombiesky – Vereadora PT Barra do Ribeiro/RS
Janete Welter – Coordenadora da Coordenadoria da Mulher da Prefeitura de Cachoeirinha/RS
Jarede Viana – Executiva Estadual PT/AL
Jeferson Andrade da Silva – Diretório Zonal Oeste PT Natal/RN
Jeferson Fernandes – Diretório Estadual PT/RS
Jeferson Pereira – Militante PT Zonal 113 Porto Alegre/RS
Jhawa Memeli de Moura – Militante PT Cariacica/ES
Joanita Cavalcanti – Presidente PT de Carpina/PE
João Alberto – Diretório Estadual PT/PE
João Alfredo – Deputado Federal PT/CE
João Bosco – Diretório Zonal PT Sudeste/SP
João César – Presidente dos Sind. Metalúrgicos de Juiz de Fora/MG
João da Costa Bezerra Filho – Secr. de Planejamento Participativo, Desenvolvimento Urbano e Obras da Prefeitura do Recife. – PE
João de Deus – Secretário de juventude do PT/MA
João Fontoura – Direção Nacional da CMP
João Grandão – Deputado Federal PT/MS
João Napoleão – Presidente do Zonal Oeste PT Natal/RN
João Pedro Fagundes – vereador PT Ijuí/RS
Joaquim Ribeiro – Diretório Estadual PT/PR
Joaquim Soriano -Executiva Nacional PT, Secretário Nacional de Formação Política
Jodete – Militante PT Plano Piloto/DF
Joel Almeida Santos – Diretoria da CNTE
Jomar Fernandes  – Ex-prefeito de Imperatriz PT/MA
Jorge Cruz – Coordenador Estadual do Fórum de Moradia do Pará
Jorge Gonsalves – Direção Estadual do MLST/MA
José Alberto – PT Fortaleza/CE
José Alves – Coordenador Geral do Sind. Metalúrgicos de BH e Contagem/MG
José Alves de Siqueira – Militante Sindical Metalúrgico/PE
José Aparecido de Oliveira – Direção da CMP/PR
José Baioco – Executiva do PT/ES
José Carlos Monteiro – ex-Vereador PT Caxias do Sul/RS
José Carlos Pinto – Vereador PT Limeira/SP
José Correia Neto – Secretário Estadual Agrário – PT/SE
José dos Reis Garcia – Executiva Nacional PT
José Félix – Vice-prefeito de Wanderlânia/TO
José Iran Barbosa – Vereador PT Aracaju/SE
José Luis Pio Romera – Secretário de Finanças da Pref. de Várzea Paulista/SP
José Maria – Presidente do Sindiágua Minas Gerais
José Maria Martins dos Santos – Vereador PT de Bom Jesus do Tocantins/PA
José Martins – presidente SINTREC
José Paulo Serafim – Deputado Estadual PT/SC
José Raimundo Oliveira -Diretor do SINPRO Distrito Federal
José Reinaldo Carneiro Antunes – Secretário de Educação de Telemaco-Borba/PR
José Ricardo Wenzke – Vereador PT São Lourenço do Sul/RS
José Roberto Paludo – Executiva Estadual PT/SC
José Rodrigues – Executiva PT Mossoró/RN e Diretoria da CUT/RN
Jose Tadeu Rodrigues de Almeida – diretoria executiva da CONTEE
Josefa Silva – Secretária de Saúde da Prefeitura de Ribeirão/PE
Josemar Melo – Membro da Comissão Ética PT/PE
Josete Dubiaski – Vereadora PT Curitiba/PR
Josival Oliveira – Coordenação Estadual do MLST/AL
Josoaldo Cardoso – Vereador PT Cruz das Almas/BA
Juarez Guimarães – Editor do Periscópio da Fundação Perseu Abramo e Professor da UFMG
Juberlei Barcelos – Diretoria da Confederação Nacional dos Bancarios
Júlia Feitoza – Executiva CUT/Acre
Juliana Mjaria Morais – Militante PT São José dos Pinhais/RS e dirigente da APP Sindicato
Julio Cesar Brandi Castro – Militante PT Canoas/RS
Júlio Quadros – Diretório Nacional PT
Júnior Rodoviário – Vereador PT/RN
Junior Shwingel – presidente da UCE
Jurandir de Lara – Presidente do PT Cuiabá/MT
Jutai Moraes – Executiva Municipal do PT Salvador/BA
Karla Magda – Coordenadora da Mulher da Prefeitura do Recife/PE
Kleber Chagas – Assessor Especial da Secretaria Executiva da Casa Civil
Kleber Frizzera – Secretário de Desenvolvimento da Cidade da Prefeitura de Vitória/ES
Lauro Guimarães – Diretório Estadual PT/MG
Leila Cristina Tavares – suplente do DN do PT e Secretária Estadual de Mulheres do PT/RJ
Lenilda Lima – Executiva Estadual PT/AL e Vice-presidente da CUT/AL
Leonardo Brandão – Sub-secretário de Direitos Humanos da Prefeitura de Niterói/RJ
Leonel Matias – Vereador PT Cachoeirinha/RS
Lísia Pimenta Mendes – Auditora Geral da Prefeitura de Vitória/ES
Lucas Reis da Silva – Militante PT Ouro Preto/MG e militante ME UFOP
Lucas Soares – Secretário de Juventude do PT/AL
Luci Choinacki – Deputada Federal PT/SC
Lúcia Camini – Executiva Estadual do PT/RS
Luciana Mandelli – Coletivo Nacional de Juventude do PT
Luciano Zica -Deputado Federal PT/SP
Lucio Costa – Diretório Estadual PT/RS
Luis Henrique – Executiva Estadual CUT/DF
Luis Olegário – Vice-Prefeito de Bonito e Diretório Estadual PT/PE
Luis Roberto Silva – Secretário Adjunto de Des. Econ. da Prefeitura do Recife/PE
Luis Romero Piva – Diretório Estadual PT/PR
Luiz Artur – Diretor da UBES
Luiz Carlos da Silva – Executiva PT/MG
Luiz C. Paixão – Presidente PT Ribeirão/PE
Luiz Gonzaga Soares Rego – Militante Sindical PT/PR
Luiz Inacio Lacerda – Militante PT Ipatinga/MG
Luiz Monteiro Cecim – Vereador PT de Soure/PA
Luizianne Lins – Prefeita de Fortaleza/CE
Manoel Conceição – Coordenação Nacional do MLST/MA
Manoel Lopes – Diretório Estadual PT/PE
Manoel Pinto – Coordenação Nacional do MLST/MA
Marcelo Machado dos Santos – Vereador PT Alvorada/RS
Marcelo Mascarenha – Diretório Estadual do PT/PI
Marcia Ladeia – PT São José do Rio Preto/SP
Márcio Paulo de Oliveira – Economista e Militante PT Belo Horizonte/MG
Márcio Pessati – Vice-Presidente do PT/PR
Marco Maciel – Vereador PT Águas Belas/PE
Marcos Regelim – Militante PT Caxias do Sul/RS e ex-Secretário Municipal de Agricultura
Marcos Daneluz – Vereador PT Caxias do Sul/RS
Marcos Montenegro – Diretor de Desenvolvimento e Cooperação Técnica do Ministério das Cidades.
Marcos Praxedes – Coordenação Estadual do MLST/SP
Maria Auriene Vieira – Câmara Legislativa do DF
Maria Celeste – Vereadora PT Porto Alegre/RS
Maria da Graça Souza – Diretório Estadual PT/RS
Maria das Graças Silva – Executiva Estadual PT/RN
Maria de Fátima Braga – PT Resende/RJ
Maria do Carmo Machado Victorino – vice-presidente do PT e vereadora de Uruguaiana/RS
Maria Eulália – Diret Estadual PT/RS
Maria Regina Borela – Executiva Estadual PT/MT
Maria Salete Gomes de Souza – CUT/PA
Marialvo Barreto – Vereador PT Feira de Santana/BA
Marilia Martins de Resende – Diretorio Regional do PT/DF
Mariniza dos Santos – Executiva PT Passo Fundo/RS
Mário Luiz Moreira dos Santos – Vereador PT São Lourenço do Sul/RS
Marlei Fernandes de Carvalho – Direção Executiva da CNTE
Marlene Rocha – Executiva Nacional PT
Mauricio Piccin – Executiva Nacional da UNE
Mauro Rezende – Diretório Estadual PT/ES
Mauro Rubem – Deputado Estadual PT/GO
Maykon Silva – Secretário de Juventude do PT/PI
Melayne Macedo Silva – Direção Estadual da CMP/PR
Michele Martins Pereira – Vereadora PT Esteio/RS
Miguel Angel Baez – Executiva da CUT/PR
Miguel da Luz Serta – MST/SP
Milton Canuto – Executiva Nacional CNTE
Milton Mendes – Presidente do Diretório Estadual do PT/SC.
Milton Rezende – Vice-Presidente da CNB
Miriam Parente – Direção do CONDSEF
Moisés Leal – Diretório Estadual PT/BA
Múcio Magalhães – Diretório Nacional do PT e Secretário de Coordenação Política da Prefeitura do Recife-PE
Murillo Miguel Nunes – Presidente DCE UCB
Nalu Faria – Secretaria Nacional de Mulheres do PT
Nascimento – Executiva Estadual da CUT/MG
Naustria Albuquerque – Diretório Estadual PT/RJ
Nei Caetano – Diretório Zonal PT Guaianases/SP
Neila Batista Afonso – Vereadora PT Belo Horizonte/MG
Nelci – diretoria da CNTSS (Confederação Nacional dos Trabalhadores da  Saúde)
Nelson Caldeiras – Vereador PT Limeira/SP
Neri Eno Beier –  Vereador PT São Nicolau/RS
Nestor Schwertner – Vereador PT São Leopoldo/RS
Neusa Cadore – Diretório Estadual PT/BA
Nildete Santiago – Executiva estadual PT/BA
Odilon Guedes – Ex-vereador PT São Paulo/SP
Orestes Mariano – Vereador PT Lapão/BA
Orlando Bonette – Vereador PT Fazenda Rio Grande/PR
Orlando Desconsi – Deputado Federal PT/RS
Orlando Fantazzini – Deputado Federal PT/SP
Orlando Pereira – Prefeito de Cruz das Almas/BA
Orlando Pulh – Executiva Estadual do PT/RS
Oscar Barreto – Presidente do PT Recife/PE
Osmar Lopes – Executiva Estadual PT/SP
Osmar Ricardo – Vereador PT do Recife/PE
Osvaldo Dalvi – PT Núcleo Bandeirante/DF;
Francisco Rodrigues – PT Ceilândia/DF;
Taísa – PT Guará/DF
Paulo Antônio Casa Nova (Tonico) – Diretório Municipal PT Porto
Alegre/RS
Paulo Cunha – Executiva PT/PA
Paulo dos Santos – Vereador PT Toledo/PR
Paulo Job – Vereador PT Dom Feliciano/RS
Paulo Tadeu – Deputado Distrital PT/DF
Paulo Ribeiro – Presidente PT Canoas/RS
Pedro Alves Ferreira – Vereador PT Dourados/MS
Pedro Ivo Batista – Sec. Meio Ambiente da Prefeitura de Fortaleza/CE
Pedro Kemp – Deputado estadual PT/MS
Pedro Lima – Vereador PT Baixa Brande/BA
Pedro Moreira – Diretório Estadual PT/MG
Pedro Uczai – ex-prefeito de Chapecó
Pepe Vargas – Médico, ex-prefeito de Caxias do Sul/RS
Professor Darci Lermen – Prefeito de Parauapebas/PA
Professor Edílson Moura – Vereador PT de Belém/PA
Professor Euzébio dos Santos – Vereador PT de Parauapebas/PA
Professor Serginho – Vereador PT Alvorada/RS
Rafael Barbosa de Moraes – Vice-Presidente da UNE
Rafael Freire – Executiva Nacional da CUT
Rafael Takizawa – Secretaria JPT Sorocaba/SP
Rai Ferreira de Almeida – Executiva PT Piracicaba/SP
Raí Moraes – Coordenador de Assuntos comunitários da Prefeitura de Abaetetuba/PA
Raimundo Angelo – Vice-presidente do PT de Fortaleza/CE
Raimundo Ronaldo Martins – Presidente da Zonal do Recanto das Emas do Distrito Federal
Ralfe Cardoso – Vereador PT Novo Hamburgo/RS
Raul Pont – Deputado Estadual PT/RS e Diretório Nacional PT
Raul Tavares – Militante PT Camaçari/BA
Regi Silva – Vereador PT Jequié/BA
Regina Célia – Presidente Municipal do PT Imperatriz/MA
Rejane Oliveira – Vice-presidente da CUT/RS e diretoria da CNTE
Renam Brandão – Secretário de juventude do PT/BA
Renato Oliveira – Vereador PT Caxias do Sul/RS
Renato Simões – Deputado Estadual PT/SP
Renato Victor Mariani – Militante PT Maringá/PR
Ricardo Agadio Kraemer – Vereador PT Montenegro/RS
Ricardo Duarte – Deputado Estadual PT/MG
Ricardo Schumann – Secretário de Planejamento da Pref.de Várzea Paulista/SP
Rita Sanco – Diretório Estadual PT/RS
Roberto Carlos – Vereador PT Serra/ES
Roberto Gomes – Diretório Estadual PT/CE
Roberto Gomes – Diretório Municipal PT Jaboatão/PE
Robinson Almeida – Executiva Estadual PT/BA
Robson Messias Lucas Santos – Vereador PT de Abel Figueiredo/PA
Robson Neves – Secretário de Des. Econ. e Agricultura da Prefeitura de Igarassu/PE
Rodrigo Beltrão – Diretório Municipal PT Caxia do Sul/RS
Rodrigo Falcão – Câmara Legislativa do DF
Rogério Correia – Deputado Estadual e 2º Vice-Presidente da Assembléia Legislativa PT/MG
Rogério dos Reis Braga – Diretoria FENASPS
Rogério Matos – Executiva da FNU/CUT e Executiva do Sindiágua/MG
Rogério Santana – Vereador PT Mauá/SP
Romário da Silva – presidente do SINDALESC
Romário Schettino – Presidente do sindicato dos Jornalistas do Distrito Federal
Rômulo Pedrosa – Coordenação Estadual do MLST/PE
Ronaldo Gualberto – Pres. Sind. Comerciário de Contagem/MG
Ronaldo Zulke – Deputado Estadual PT/RS
Ronei Costa Martins – Vereador PT Limeira/SP
Rosana Barbosa – Diretório Estadual PT/RN e ex-Vereadora PT em Macaiba/RN;
Rosane da Silva – Executiva Nacional da CUT
Rosangela Rigo – Diretório Estadual PT/SP
Roseli Macedo Silva – Direção Nacional da CMP
Rosimeire Cand’Arco Certa – Vereadora PT Iaras/SP
Rosirley Zanardo – Executiva Estadual do PT/PR
Rubens Alves – Diretório estadual do PT e superintende de planejamento-SEPLANCT
Rudinei Menegotto da Silveira – Vice-prefeito de Barra do Ribeiro/RS
Saguio Moreira Santos – Diretório Muncicipal PT Pontes de Lacerda/MT
Sandra Cassone – prefeita de Itaquiraí/MS
Sassá – Vereador PT e Presidente da Câmara Municipal de Muaná/PA
Schasberg Benny – Diretor de Planejamento Urbano do Ministério das Cidades
Sheila M. Assis de Olviera – Executiva do PT Recife/PE
Silvio Aragusuku – Diretor da Confederação Nacional dos Bancários
Silvio Trindade da Cunha – Militante PT Butiá/RS
Sinézio Rodrigues – Presidente PT Serra Talhada/PE
Smael Cesar – Diretor da CONDSEF/PT Cruzeiro/DF;
Socorro Gonçalves – Diretório Estadual PT/CE e Coordenadora do FBONS
Socorro Silva – Diretório Estadual PT/AP
Sofia Cavedon – Vereadora PT Porto Alegre/RS
Solange Rocha – Diretório Estadual PT/PE
Soli Lima – Militante sindical PT/ES
Sonia Hypolito – Diretório Nacional PT
Sonia Rejane da Silva – PT Resende/RJ
Stefani Henrique e Antonio Leite – Executiva Municipal do PT Belém/PA
Suely Oliveira – Veradora PT, líder da bancada e Presidente PT Belém/PA
Suzana Maranhão – Direção da Federação Democrática Internacional de Mulheres – FDIM
Tadeu Brito – Diretor de Políticas Educacionais da UNE
Tarcio Fontinelli – Vice-Presidente do Diretório Municipal de Natal – PT/RN
Tarcísio Machado – Vereador PT Uibaí/BA
Tarcísio Zimermmann – Deputado Federal PT/RS
Telma Gomes – Executiva Estadual  PT/GO
Temístocles Marcelos Neto – Coord. da Comissão de Meio ambiente da CUT
Tereza Freite – Coordenação do Fórum Social Potiguar e da Maracha Mundial de Mulheres
Terezinha Fernandes – Deputada Federal PT/MA;
Terezinha krolikowski – Vereadora PT Santa Rosa/RS
Terezinha Lima – Diretório Estadual do PT/PE
Thomaz Beltrão – Secretário da Ação Social do estado de Alagoas
Ticiana Studart – Coletivo Nacional de Juventude do PT
Tico Gioolo –  Vereador PT Aceburgo/MG
Tina Griebeler – Militante PT Porto Alegre/RS
Ubirajara Alves de Freitas (Bira) – Executiva da CNM/CUT
Ubirajara Teixeira – Presidente do PT Ijuí/RS
Uyran Costa – Executiva PT Recife/PE
Vagner Rego – Militante PT São Paulo/SP
Vagner Oliveira – Militante PT São Paulo/SP
Valcyr Rios – Prefeito de Pintadas/BA
Valdemar Luis de Novaes – Confederação Nacional dos Metalúrgicos – SP
Valdi Ferreira – Diretório Zonal PT Capela do Socorro/SP
Valdir Pereira Araújo – Diretório Estadual PT/MG
Valério Lopes – Direção Nacional da CMP
Valmir Alves – Diretório Estadual PT/RN e Executiva PT Mossoró/RN
Valmir Assunção – Deputado Estadual PT/BA
Valteci de Castro (Mineiro) – Secretário de Estado de desenvolvimento agrário/MS
Valter Gonçalves Moreira Filho – Militante PT Juazeiro do Norte/CE
Valter Pomar – Executiva Nacional do PT e 3º vice-presidente do PT
Vanda Pinto – Prefeita de Itagi//BA
Vanderlei Angelo da Luz – Militante PT Caxias do Sul/RS e da Coordenação do Fórum dos Direitos da Criança e Adolescente
Vanderlei de Oliveira – Vereador PT Blumenau/SC
Vânia Araújo – Coordenação Nacional do MLST/PE
Vanio dos Santos – Deputado Estadual PT/SC
Vera Lúcia Castellain – Executiva Estadual PT/SC
Vilmar Ballin – Vereador PT Sapucaia do Sul/RS
Vilmar Domingos – Vereador PT Uibaí/BA
Vilson Aguiar –  Executiva Municipal PT Cuiabá/MT
Vilson Roberto – Prefeito Cruz Alta/RS
Vilvani Matos – Diretório Estadual PT/BA
Vinicius de Oliveira – Executiva UBES
Vinicius Silva – Diretor de Universidades Públicas da UNE
Vinicius Wu – Diretor de Relações Internacionais da UNE
Wagner Bera – Secretário Geral DM Nova Esperança/PR
Wagner Lino – Vereador PT São Bernardo do Campo/SP
Wagner Xavier – Executiva Municipal PT Belo Horizonte/MG
Waldemir Catanho – Executiva Estadual do PT/CE
Walter Leite Silva – Direção Estadual da CMP/PR
Walter Pinheiro – Deputado Federal PT/BA
Wando Barbosa – Secretário de Governo da Prefeitura de Barra de Guabiraba/PE
Wilson Cerqueira – Executiva PT Macro Campinas/SP
Yon Leite Fontes – Executiva Estadual CUT/BA
Yulo Oiticica – Deputado Estadual do PT/BA
Zé das Virgens – Deputado Estadual PT/BA
Zé Homem – Vereador PT Quixabeira/BA
Zé Neto – Deputado Estadual PT/BA
Zelandes Santiago – Secretário de Assuntos Institucionais PT/MT
Zélia Franklin – PT Ceará
Zilton Rocha – Deputado Estadual e líder da bancada PT/BA

Assine você também a Carta aos Petistas e às Petistas. Clique aqui, [Link Indisponível] preencha o formulário que nos incluiremos seu nome.

Veja também

Para além do financiamento: por um sindicalismo combativo! | Milton Rezende

Diante da reforma trabalhista, que entra em vigor em novembro, a principal discussão na mídia …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Comente com o Facebook