Home / Temas / Brasil / Chico Mendes vive, porque sua luta nunca morre!

Chico Mendes vive, porque sua luta nunca morre!

Em nota, CUT repudia declarações do Ministro do Meio Ambiente que, de forma “ignorante”, desvalorizou a trajetória de Chico Mendes para defender suas posições pessoais na regulação ambiental.

Para Daniel Gaio, Secretário Nacional de Meio Ambiente da CUT e dirigente da CSD – CUT Socialista e Democrática o Ministro “não só apequena a pasta do Meio Ambiente com sua ignorância como usa do expediente já comum desse governo das declarações polêmicas para desviar o foco dos ataques brutais ao meio ambiente e a vida humana que vem promovendo ou permitindo como a liberação do uso de mais de 57 tipos de agrotóxicos e a falta de reações concretas em relação ao crime da Vale em Brumadinho.”

Confira a íntegra da nota da CUT:

A CUT repudia a ignorância e o obscurantismo daqueles que ocupam cargos públicos, como o de Ministro do Meio Ambiente, para atuar em detrimento da missão institucional histórica para a qual foram criados.

Chico Mendes foi um homem da floresta, seringueiro, militante político e líder sindical. Pagou com a sua vida o preço pela luta destemida em defesa dos trabalhadores extrativistas e da preservação da floresta amazônica.Tornou-se, em vida, símbolo mundial de luta e resistência dos povos da floresta e, na sua morte, da crueldade e insensatez de um modelo econômico criminoso que destrói o meio ambiente, expulsa e mata as populações e lideranças que buscam lhe impor algum limite.

 

Foto: Arquivo Pessoal Pedro Xapuri. Na estrada, quando retornavam do 1º Congresso da CUT, realizado em São Bernardo do Campo, em 1983. Confira o depoimento do seu Pedro no site do MST: http://bit.ly/2IfqFIF

 

A criação de órgãos públicos, como o IBAMA voltados para a fiscalização e a gestão ambiental e o reconhecimento das Unidades de Conservação de uso sustentável, como as Reservas Extrativistas (RESEX), são uma conquista das lutas travadas por Chico e pelos povos das águas e das florestas. As dezenas de reservas extrativistas espalhadas hoje pelo Brasil e nas quais vivem mais de 60 mil famílias são uma alternativa extremamente avançada e atual que combina a conservação ambiental com a permanência e o desenvolvimento econômico e social das populações tradicionais.

Há 30 anos, Chico Mendes perdeu a sua vida defendendo a Amazônia, os/as trabalhadores extrativistas e os povos tradicionais. As declarações ignorantes do Ministro do Meio Ambiente mostram que mais do que promover o retrocesso na regulação ambiental e nos direitos do trabalhadores/as das águas e da floresta o governo quer apagar a história.

Não passarão! Chico Mendes Vive!
Executiva Nacional da CUT

Veja também

Desenvolvimento rural: Brasil e China em direções opostas | Guilherme Cassel

Nos dias 6 e 7 de maio último, aconteceu em Beijin a Conferência “Rural Vitalization: Comparative Analysis of Rural Development Policies in Different Countries”, com a participação de autoridades governamentais e acadêmicas da China, Holanda, Inglaterra, Bélgica, Itália, Coreia do Sul, França, Japão e Brasil. A Conferência, sediada e organizada pelo College of Humannities Studies – China Agricultural University, teve como objetivo compartilhar conhecimentos sobre desenvolvimento rural para auxiliar o governo chinês a desenvolver o seu principal desafio na atualidade, qual seja, colocar em marcha uma Estratégia de Vitalização do Rural.

Comente com o Facebook