Home / Biblioteca / Conteúdos Formação / Democracia Socialista realiza quarto módulo da formação política. Confira a programação

Democracia Socialista realiza quarto módulo da formação política. Confira a programação

Na próxima quarta-feira, 02 de setembro, a Democracia Socialista inicia o quarto bloco da Formação Política Nacional. Nesta etapa, discutiremos o livro Marxismo, Modernidade e Utopia do sociólogo Michael Löwy e do filósofo Daniel Bensaid. Serão encontros digitais quinzenais, transmitidos pelo zoom e pelo canal da corrente no youtube.

Publicado no início dos anos 2000, a obra reúne um conjunto de reflexões que propõem uma renovação profunda do marxismo. Os autores assumem a tradição marxista, a atualidade da denúncia implacável do capitalismo por Marx e do legado de um vasto leque de críticos da modernidade, pensadores de diversas correntes teóricas que visam a superação prática do mundo burguês. 

O primeiro encontro acontecerá no dia 02 de setembro. Serão realizados quinzenalmente, sempre às quarta-feiras, às 15 horas. Para participar basta se comprometer com a leitura prévia do texto. Os interessados devem confirmar presença pelo e-mail democraciasocialistapt13@gmail.com

Confira a programação:

Data Temas Expositor/a Marxismo, Modernidade e Utopia (baixe aqui) e leituras complementares
02/09 Premissas de um pensamento emancipador (Michael Löwy) Juarez Guimarães Por um marxismo crítico (p.58-67)

A dialética Marxista do progresso (p.77-83)

Marxismo e utopia  – Michael Löwy (p. 124-130)
16/09 Premissas de um pensamento emancipador (Daniel Bensaïd) Analine Specht Trabalhar para a incerteza (p.68-76)

Trabalho e emancipação (p.85-100)

O conceito de trabalho – Helena Hirata e  Philippe Zarifian (p.65-88) baixe aqui
30/09 Natureza humana e natureza não-humana. Temas atuais para o marxismo (Michael Löwy e et al) Nalu Faria De Marx ao Ecossocialismo (p.227-238)
Marxismo, resistência e utopia (p.243-247)

Marxismo e Ecologia: fontes comuns de uma Grande Transição. John Bellamy Foster. Revista Lutas Sociais, v.19, n.35, 2015 (p.81-97) – baixe aqui

Natureza, trabalho e corpo: percursos feministas e pistas para a ação – Miriam Nobre e Renata Moreno (p. 33 a 52) – baixe aqui

14/10 A atualidade do Manifesto Comunista (Daniel Bensaïd/Marx e Engels) Wescrey Portes A atualidade do Manifesto Comunista (p.133-147)

Manifesto Comunista  (Marx e Engels) – baixe aqui

28/10 Aprendendo com processos revolucionários (Michael Löwy) Estevão Cruz A Revolução de Outubro de 1917: uma herança preciosa (p.158-159)

Mundialização e internacionalismo. A atualidade do Manifesto Comunista (p.148-157)

Rosa Luxemburgo: um comunismo para o século XXI (p.192-196)

18/11 Experiência histórica e revolução (Daniel Bensaïd) Álvaro Alencar As questões de Outubro (p.168-176)

Lenin, ou a política do tempo partido  (p.177-191)

02/12 Desenvolvimento desigual e combinado (Michael Löwy) Joaquim Soriano A teoria do desenvolvimento desigual e combinado (p.160-167)

PARTICIPE
https://us04web.zoom.us/j/79248572552
ID da reunião: 792 4857 2552
http://www.youtube.com/c/DemocraciaSocialistaPT

BIBLIOGRAFIA
BENSAÏD, Daniel; LÖWY, Michael. Marxismo, modernidade e utopia. São Paulo: Xamã, 2000. 

FOSTER, John Bellamy. Marxismo e Ecologia: fontes comuns de uma Grande Transição. Revista Lutas Sociais, v.19, n.35, 2015. 

HIRATA, Helena; ZARIFIAN, Philippe Zarifian. O conceito de trabalho. In: Trabalho e Cidadania Ativa para as Mulheres: desafios para as Políticas Públicas. São Paulo: Coordenadoria Especial da Mulher, 2003.

MARX, Karl e ENGELS, Friederich. Manifesto Comunista. São Paulo: Boitempo, 2010.

NOBRE, Miriam; Moreno, Renata. Natureza, trabalho e corpo: percursos feministas e pistas para a ação. In: Economia feminista e ecológica: resistências e retomadas de corpos e territórios. São Paulo: SOF Sempreviva Organização Feminista, 2020.

Veja também

80 anos do assassinato de Trotsky | Erick Kayser

Se a eliminação física de Trotsky reforçou o poder autocrático de Stálin na URSS, permitindo uma desenvoltura ainda maior para eliminar toda e qualquer dissidência no interior do partido comunista; por outro lado, produziria alguns efeitos inesperados para os vitoriosos stalinistas. Morrera o homem, mas o mito em torno de sua figura e ideias, renasceria formidavelmente.

Comente com o Facebook